Subscribe Now

Trending News

Análise inteligente de vídeo: entenda como ela funciona!
Produtos

Análise inteligente de vídeo: entenda como ela funciona!

Uma das principais estratégias para se destacar no mercado é se manter atualizado — o que não seria diferente no segmento de segurança eletrônica. Por isso, preparamos este conteúdo especial para falar sobre uma tecnologia em ascensão: a análise inteligente de vídeo.

Embora seja um recurso de longa data, vale perceber como essa área tem recebido atenção com os crescentes avanços da inteligência artificial. Sendo assim, reunimos todas as curiosidades importantes sobre o tema, apresentando o conceito, seu funcionamento, aplicações e benefícios. Acompanhe!

A análise inteligente de vídeo

Logo de início, já é possível perceber como essa é uma tecnologia sugestiva. Afinal, a análise inteligente faz exatamente o que seu nome sugere, examinando as imagens e observando padrões, objetos, formas e movimentos. Mas isso não é o bastante, pois apenas a observação não faz do recurso uma análise verdadeiramente inteligente.

Pois é aqui que entra a magia da computação! Para que essa tecnologia cumpra seu propósito, os sistemas de CFTV precisam de uma infraestrutura adequada, combinando os dispositivos certos com os softwares adequados. Com essa compatibilidade, o projeto ganha o poder do discernimento e da programação aplicada.

Dessa maneira, o sistema pode ser configurado para identificar determinados aspectos das imagens monitoradas, tais como:

  • rastreamento de imagem, estipulando o posicionamento dos elementos na cena com base em uma escala de referência pré-programada;

  • detecção de interrupções, notificando o monitor quando os sensores ou suas transmissões estão sendo perturbadas por alguma violação externa;

  • rastreamento egocêntrico, estipulando a localização da câmera com base em seu sinal de transmissão;

  • reconhecimento de contexto, discernindo entre placas de veículos e placas de sinalização;

  • reconhecimento de formatos e superfícies;

  • detecção de objetos e movimentos;

  • detecção de fumaça e chamas;

  • reconhecimento facial.

O funcionamento desse processo e seus fatores

Agora que você conhece os aspectos do monitoramento inteligente, chega a hora de entender seu funcionamento. Sem nos aprofundarmos nas tecnicalidades da programação, podemos comparar esse sistema a uma “solução de duas camadas”. A superficial é a mais simples de todas, que é o fornecimento das imagens ainda brutas, recém-captadas pelas câmeras.

Esse é o tipo de transmissão que qualquer dispositivo de filmagem pode oferecer. É na camada interna que a mágica acontece, pois é com a utilização de um software específico que os elementos na cena ganham contexto.

Pois veja: um simples programa de CFTV não é capaz de identificar uma faca, ler e armazenar os dados de uma placa ou discernir entre um gato e um cachorro. É nesse momento que os programas fazem sua parte, aplicando inteligência artificial para treinar a máquina para reconhecer aquilo que ela está “enxergando”.

Com isso, o software permite a configuração do usuário final, em que o analista de segurança ajusta o sistema para disparar notificações em casos de obstruções, reconhecimento de faces, atitudes suspeitas ou qualquer outra estratégia que você possa imaginar.

Agora, confira os principais fatores na implementação dessa análise!

Campo de visão

Assim como em um projeto convencional, o técnico deve ter muita atenção com a visibilidade da cena vigiada. Para que a análise funcione bem, é fundamental combinar a lente adequada para a profundidade do ambiente, garantindo que o ponto focal da imagem esteja nítido.

Posicionamento

Já aqui, a atenção deve ser ainda maior. Quando se quer implementar a análise inteligente, é fundamental garantir que os sensores captem as imagens com as dimensões e proporções corretas, sem distorções causadas por um ângulo ruim ou ruídos provocados pelo reflexo da luz.

Pois veja, o sistema que interpretará as imagens deve ser capaz de entender que os elementos na cena são semelhantes àqueles utilizados no seu aprendizado. Afinal de contas, quando a câmera está mal posicionada, uma pessoa pode ser tão longa quanto um poste, prejudicando a interpretação do software sobre o que realmente está acontecendo na cena.

Quantidade de câmeras

Esse é um aspecto que segue o orçamento do cliente, mas, tratando-se de análise inteligente, quanto maior o número de câmeras, melhor. Isso acontece porque as vulnerabilidades e pontos cegos de uma câmera serão contornadas pelas filmagens das outras. Com isso, tem-se a certeza de capturas importantes, como a placa de veículos, rostos e movimentações sob vários pontos de vista.

Os maiores benefícios da análise inteligente

É por compilar tanta tecnologia que esse recurso tem sido utilizado em algumas soluções de portaria remota. Como você sabe, essa modalidade dispensa a guarita física; por essa razão, deve compensar com alguma maneira de reconhecer o contexto sem ter um operador humano na cena. Agora, veja as principais vantagens da análise inteligente!

Eficiência

Reconhecimento facial e contextual com velocidade. É, basicamente, a automatização de um projeto de segurança mais complexo, eliminando a necessidade de tantos monitores e operadores humanos para reconhecer as ameaças.

Economia

Como uma consequência do ponto anterior, os clientes percebem uma grande redução de custos, economizando valores que seriam empregados em salários e estruturas físicas para acomodar a equipe e suas operações.

Confiabilidade

Este é o maior argumento da automação industrial: máquinas não têm sono, fome, necessidades ou nuances emocionais. Por isso, a soma de câmeras e softwares é capaz de garantir uma operação automonitorada 100% do tempo, sem riscos de cochilos acidentais ou qualquer outro equívoco natural para a nossa espécie.

As principais aplicações da análise inteligente de vídeo

Então, chega a hora de conhecer as principais aplicações desse recurso no mercado de segurança eletrônica. Primeiro, vale lembrar que essa tecnologia também tem conquistado o público convencional, surfando na mesma tendência que o conceito de Smart Home Security. Dê uma olhada!

Locais públicos

Não somente públicos, mas abertos e com muito espaço! Esse é o caso de pavilhões, salões, terminais, aeroportos, cinemas, teatros, praças e tudo o mais que você possa imaginar que exija o emprego da segurança eletrônica. Basicamente, são esses os ambientes que mais se beneficiam da análise contextual, examinando tudo o que acontece no meio de multidões.

Deslocamento de itens

Bastante utilizado em museus e joalherias, o recurso de retirada ou abandono de objetos tende a monitorar um ponto específico da cena, notificando os operadores tão logo seja detectada uma incongruência, como a ausência ou movimento do objeto monitorado — um quadro, escultura, veículo, joia, documento ou afins.

Áreas externas de condomínios

Novamente, a análise contextual é perfeita para áreas abertas. Quando falamos dos condomínios, destacamos principalmente aqueles que têm investido em internet das coisas na automação predial, elaborando projetos arrojados para a segurança de seus moradores.

Nesse caso, o sistema pode ser “treinado” para identificar infrações específicas, como estacionamentos em locais inadequados, o abandono de lixo, a depredação de propriedades comuns e situações afins.

A título de curiosidade, também vale lembrar da aplicação mais futurista e sombria de todas, implementada pelo governo chinês, com o monitoramento da conduta dos habitantes e seu respectivo sistema de pontuação social.

Gostou deste post esclarecendo a análise inteligente de vídeo? Então, não perca a chance de espalhar o conhecimento sobre essa tecnologia com os seus colegas ao compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais!

 

Produtos

Análise inteligente de vídeo: entenda como ela funciona!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *