Blog

Assistente virtual inteligente: como ele impacta a segurança?
Tecnologia

Assistente virtual inteligente: como ele impacta a segurança?

Que o mundo está caminhando para uma transformação digital de grandes proporções todos já estão cansados de saber, não é mesmo? O grande avanço de tecnologias, como Big Data, Internet das Coisas (IoT), Cloud Computing e Inteligência Artificial (IA), já está modificando totalmente as formas de entretenimento, trabalho e comunicação. O assistente virtual inteligente (AVI) é, inclusive, uma das tecnologias de toda essa transformação.

A oportunidade de controlar dispositivos, poder realizar buscas e executar funções somente com o uso do comando de voz deixou de ser uma ficção. Grandes empresas da tecnologia, como Amazon, Apple, Google e Microsoft, estão criando soluções com IA que permitem às pessoas realizar buscas e executar comandos de voz, gerando oportunidades para os negócios e garantindo mais segurança.

Agora, você vai entender um pouco mais sobre essa tecnologia e saber como o assistente virtual inteligente impacta a segurança! Continue acompanhando e confira! Boa leitura!

O que é um assistente virtual inteligente?

Assistente virtual inteligente é uma das principais tendências de soluções para melhorar o relacionamento entre empresas e clientes. Estamos falando de uma tecnologia que vem ganhando muito espaço no mercado e é resultado da mudança do comportamento do consumidor e da evolução tecnológica.

Ficou bem abstrato? Então, vamos deixar mais claro para você! A ideia é que um AVI seja um representante digital das companhias que possa ajudar os consumidores em todas as etapas da jornada de compra, desde compreender a necessidade do comprador e ajudá-lo na escolha da melhor solução na pré-venda até o atendimento e solução de problemas no pós-venda.

Como o assistente virtual inteligente funciona?

A maioria dos assistentes virtuais conta com um sistema de reconhecimento de fala e de interpretação da linguagem, um que faz o mapeamento dos comandos de procedimentos sobre informações e outro sistema que permite elucidar ordens e oferecer um feedback, via voz, em linguagem natural.

Embora a maior parte esteja disponível em telefones portáteis, o aparelho não interfere nas funcionalidades do assistente virtual, que pode atuar em um PC, em um tablet ou em um smartphone, por exemplo.

Uma explicação bem resumida é que se trata de sistemas que aprendem por meio das interações com o cliente e, assim, melhoram seu repertório. Isso, é claro, facilita a solução de problemas do consumidor. Ou seja, quanto mais o assistente tem interação com as pessoas, mais ele passa a aprender e se capacitar.

Quais são os assistentes virtuais com mais popularidade?

Conheça, a seguir, os assistentes virtuais inteligentes mais populares, os quais foram criados pelas grandes empresas da tecnologia!

Siri

A assistente virtual Siri, da Apple, é muito conhecida por suas respostas inusitadas para questionamentos subjetivos, como problemas amorosos ou dilemas da vida, e está presente em todos os aparelhos da marca.

Cortana

A Microsoft desenvolveu o Cortana, que está disponível nos computadores que contam com o Windows 10. Pode ser incorporado ao Invoke, um alto-falante extremamente inteligente, porém, está bem distante da tecnologia e da popularidade da concorrência.

Alexa

A Alexa é a assistente com maior popularidade e muito usada fora do Brasil. Ela é integrada a um alto-falante inteligente da Amazon Echo. Além disso, apresenta uma versão voltada para o setor corporativo, com ferramentas que ajudam a melhorar a produtividade de uma empresa com gerenciamento de videoconferência, ações mecânicas e agendamentos de reuniões.

Bixby

Os smartphones da Samsung contam agora com o Bixby, um assistente da própria marca. Embora seja testado e aprimorado somente em dispositivos móveis, a Samsung já pensa em usá-lo nas geladeiras como assistente doméstico.

A marca lançou, ainda, o famoso Otto, que conta com recursos avançados de câmera e de reconhecimento facial. A Samsung vai investir muito para que consiga concorrer com Google Home e Alexa, os líderes de mercado.

Google Assistant

Enquanto a Amazon e a Apple deram nomes praticamente humanos para suas ferramentas, a Google não investiu muita criatividade no Google Assistant. No entanto, a falta de criatividade fica somente no nome, afinal, o aplicativo é um dos mais refinados.

Como ele impacta a segurança eletrônica?

Apesar dos benefícios que os assistentes virtuais inteligentes trazem para uma empresa ou corporação ou mesmo para um usuário final, há sérios problemas de segurança ligados a eles. Um dos primeiros problemas de segurança que podemos citar aqui é o da privacidade. Por exemplo, ao manter uma comunicação com Cortana ou Siri, o diálogo ainda pode ser unilateral.

Isso quer dizer que é o usuário final quem está envolvido na maioria do diálogo e o AVI está somente respondendo com as respostas necessárias aos questionamentos que estão sendo feitos.

Porém, é fundamental ter em mente que não é o app móvel no qual o assistente reside, o qual está respondendo ao usuário. Em vez disso, as consultas e as conversas estão sendo conduzidas de volta à sede corporativa da Microsoft, Apple ou Google. Por sua vez, são os servidores que retornam as respostas ao app móvel que está se comunicando com o usuário.

Por esse motivo, resta a pergunta sobre o quão seguras são tais linhas de comunicação entre o app móvel e as transmissões conduzidas de volta à sede da empresa e vice-versa? Bom, sabe-se que até agora não existem estudos conhecidos que tenham sido feitos para analisar a profundidade da segurança da informação dessas linhas. É bem provável que eles sejam totalmente não criptografados e, como consequência, eles podem ser o alvo principal de ciberataques

Sendo assim, embora você possa estar conversando com a Cortana ou Siri nos Estados Unidos, existe uma boa probabilidade de que essas conversas sejam enviadas de volta aos servidores que residem em um país como a China ou a Rússia, por exemplo. Dessa forma, há uma chance bem maior de que as conversas possam ser listadas e interceptadas.

Que cuidados tomar?

Os dispositivos como Google Assistant, Alexa, Bixby, Cortana e Siri podem ser facilmente transformados em interceptadores por pesquisadores de segurança e em ferramentas de phishing (roubo de identidade online), e é preocupante que novas vulnerabilidades continuem sendo descobertas, sobretudo nos aspectos de privacidade e segurança dos assistentes.

Por isso, o melhor a se fazer é tratar o software de assistente de voz de terceiros com todos os cuidados que você deve ter com extensões de navegador, por exemplo, envolvendo-se somente com software de empresas que você confie o suficiente.

Bom, agora que você já sabe o que é assistente virtual inteligente, como funciona e quais são os impactos dele na segurança, é importante seguir as dicas de cuidados para não ter problemas com essa tecnologia. Afinal, ela pode ser extremamente vantajosa nas empresas!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *