Blog

Conheça 7 tipos de câmera de segurança residencial
Segurança

Conheça 7 tipos de câmera de segurança residencial

Nosso país conta com elevados índices de violência urbana e um grande número de assaltos residenciais. Para se precaver de forma responsável, nada melhor do que investir em estruturas confiáveis de proteção.

Como a escolha de um modelo de câmera de segurança exige conhecimento, é fundamental entender os principais equipamentos do mercado. Isso não passa somente pelo preço do produto, mas também pelo estudo das suas funções.

A escolha das máquinas que mais se adaptem à sua necessidade não é um trabalho exatamente fácil, já que ter conhecimento das funcionalidades e dos tipos de câmeras que o mercado oferece é uma etapa indispensável.

Para ajudar você a realizar as melhores escolhas, apresentaremos alguns modelos de câmeras e suas principais características. Além disso, falaremos de outros tipos de equipamentos para complementar seu projeto de segurança. Boa leitura!

1. Câmera com infravermelho

É bom destacar que a câmera com infravermelho não é um equipamento específico, mas uma de suas funcionalidades. Esses dispositivos têm LEDs que são iluminados quando os sensores identificam uma ausência mínima de luz, indispensável para criar uma imagem compreensível.

Isso permite que o equipamento ressalte a imagem capturada, proporcionando uma imagem mais clara em comparação com a capacidade do olho humano.

Geralmente, o LED infravermelho é uma característica encontrada nos tipos de câmera de segurança bullet, domespeed dome. Esses equipamentos são excelentes para quem necessita de monitoramento com imagem de qualidade, tanto para ambientes internos quanto externos.

Essencialmente, essa tecnologia foi pensada para condições adversas, em razão de sua proteção que garante vedação total contra água e outros resíduos. Outro fator interessante é que as resoluções disponíveis para as câmeras com infravermelho são:

  • 4 megapixels;
  • 1080p (full HD);
  • 720p (HD);
  • 960 linhas.

2. Câmeras speed dome

Entre os tipos de câmera de segurança, a speed dome é um dos mais robustos — e os valores também costumam ser salgados, muito por conta da qualidade oferecida.

Muito utilizada para a vigilância de grandes complexos, como aeroportos e centros comerciais, ela é facilmente identificável. Entretanto, já é possível encontrar alguns modelos com o tamanho reduzido, como as mini speed domes.

A vantagem da aplicação dessa câmera na segurança da sua casa é a boa qualidade da imagem — inclusive, ela tem dois recursos surpreendentes, que são a possibilidade de fazer movimentações por meio de uma mesa controladora e a capacidade de dar zoom em tempo real.

Além disso, com a função autotracking, a speed dome pode detectar uma pessoa ou qualquer objeto que esteja se movimentando em um sentido configurado a partir do instante em que ultrapassa um local determinado e, desse modo, começa a segui-lo. Outras vantagens dessa categoria de câmeras são:

  • função de zoom óptico;
  • movimentação 360° para monitoramento completo de ambientes.

3. Câmeras IP

Assim como a função infravermelho, a tecnologia IP é uma característica e não um modelo de câmera. Também é um recurso encontrado nos tipos bullet, dome e speed dome. Como o próprio nome já sugere, essa funcionalidade faz com que a câmera tenha um servidor particular e reproduza seu próprio IP, permitindo que as imagens registradas sejam enviadas para a internet.

Existem dois tipos de câmeras de segurança IP:

  • com fio: também conhecida como câmera IP externa, é mais comum nos modelos bullet ou dome e comporta altas resoluções com qualidade megapixel. Além disso, seu tempo de vida útil é bem maior;
  • sem fio: também chamada de câmera IP wireless, geralmente tem o preço mais acessível. Em contrapartida, a imagem reproduzida não costuma ter boa resolução.

Seu grande diferencial é que essa tecnologia pode ser acessada de maneira remota, por meio de smartphones, tablets, computadores e outras ferramentas de gerenciamento no mercado.

4. Câmera dome

Como o próprio nome já entrega, essas câmeras têm o formato de um domo (do inglês dome). Elas são bastante utilizadas em condomínio, por exemplo, além de outras propriedades residenciais. Pequenas, combinam perfeitamente com o acabamento da fachada.

Isso é importante por oferecer a possibilidade de que a instalação seja realizada tanto no teto como na parede. Entretanto, é preciso compreender que nem todas os modelos dome fornecem proteção suficiente para que sejam posicionadas em locais externos.

Portanto, é importante questionar se o item que você deseja adquirir vem com IP66, que representa um índice de proteção que possibilita a sua instalação em um local descoberto. Além do que foi mencionado acima, as câmeras dome têm outros pontos fortes:

  • possibilidade de ter case metálico para maior proteção;
  • alguns modelos têm sensor infravermelho para captação de imagens noturnas.

5. Câmera bullet

Você já deve ter visto esse modelo em vários locais, porque a câmera bullet é a mais utilizada do mercado. Afinal, ela é muito versátil e pode ser instalada em áreas externas, internas e em locais mais escuros.

Esse modelo conta com uma proteção conhecida como IP66, destinada a oferecer resistência adequada às variadas condições climáticas. Além disso, também apresenta LEDs infravermelho para uma boa captação de imagens noturnas.

Outros pontos positivos são:

  • fácil adaptação ao CFTV;
  • normalmente as câmeras são bem visíveis, o que aumenta a sensação de vigilância em ambientes externos.

6. Câmera de segurança AHD

AHD significa “Analog High Definition” (Alta Definição Analógica). Ou seja, essas câmeras não são digitais, o que não significa que sejam de qualidade inferior. Pelo contrário! Essa tecnologia permite a captura de imagens em alta resolução. Um sistema analógico capta ondas sonoras e de vídeo em sua forma original e depois disso processa e armazena os dados.

É importante lembrar que o sistema analógico básico tem sido pouco usado atualmente. Porém, recentemente a indústria reinvestiu nessa tecnologia e o resultado foi uma série de incrementações e aprimoramentos. A resolução das câmeras AHD pode ser de 720p ou até mesmo 1080p (Full HD).

Outra vantagem é que elas possuem boa compatibilidade com os sistemas analógicos tradicionais. Isso significa que se você já tem câmeras analógicas em uso não terá problemas se acrescentar ao seu sistema câmeras AHD.

O ponto mais forte das câmeras AHD talvez seja seu baixo preço, em comparação com outras tecnologias, como a IP. A instalação desses equipamentos pode ser feita usando os mesmos cabos analógicos que já estejam presentes em uma estrutura. Isso gera economia. Assim, se o ambiente que você for instalar a câmera não exigir recursos avançados, as câmeras AHD são excelentes opções.

7. Câmeras prime da Giga Security

A Série CFTV PRIME IP da Giga Security surgiu para suprir uma lacuna do mercado. Com essa linha, a empresa passou a oferecer equipamentos para médios e grandes projetos que exigem alto desempenho para alimentar um sistema completo de vigilância.

Isso porque projetos maiores não podem prescindir de soluções IP para compor sistemas de vigilância inteligentes. Assim, a série Prime tem o poder de revolucionar todo o mercado de CFTV, com modelos dome bullet, speed dome e fisheye.

A linha traz altíssima resolução, alcançando os 4MP. Além disso, ela se destaca por ser Full Onvif: ou seja, compatível com as funções do padrão internacional de segurança. A compressão consegue reduzir em até 95% o tamanho dos arquivos de vídeo, o que libera espaço para um número maior de gravações.

7.1. Câmeras varifocais

É possível, também, obter câmeras varifocais dentro da linha Prime. Esses modelos são especialmente recomendados para aqueles locais nos quais o equipamento não precisa ficar necessariamente próximo da área de vigilância. O diferencial é que o enquadramento ainda é perfeito, já que o foco é ajustável.

As câmeras varifocais podem ser utilizadas para monitorar a parte externa de um portão, por exemplo, desde que estejam em um ponto mais alto. Isso evita que o equipamento tenha de ser posicionado na parte de fora, o que poderia causar atos de vandalismo por parte de indivíduos mal-intencionados.

Quais são os equipamentos que complementam a utilização das câmeras?

Como podemos ver, há uma variedade de câmeras no mercado para ninguém botar defeito. Mas como fazer para deixar o projeto ainda mais completo? Agora, apresentaremos alguns itens importantes para deixar seu sistema ainda mais robusto.

Interfonia residencial

Um bom sistema de câmeras deve ser acompanhado de monitoramento da entrada do prédio. Tanto em residências como em instalações comerciais esse controle de acesso deve ser feito com cuidado.

A grande vantagem de usar interfones é que quem está no interior não terá contato direto com a pessoa que deseja entrar. Contudo, os interfones tradicionais possuem suas limitações, pois captam apenas a voz de quem está na área externa.

Nos últimos anos, apareceu no cenário da segurança predial o videoporteiro. É um aparelho bastante similar a um interfone comum que é instalado no portão ou embutido no muro do imóvel.

A câmera é discreta, sendo praticamente imperceptível às pessoas que se encontram na área externa. Na parte de dentro da casa, o aparelho tem uma tela com boa resolução de imagem, com função de áudio e abertura do portão.

Dessa forma, dá para saber se a pessoa que deseja entrar é conhecida, a quantidade de pessoas que estão do lado de fora e verificar a identidade de alguém que tenha vindo prestar algum serviço para você.

Sistema de CFTV

O circuito fechado de televisão (CFTV) é um sistema de monitoramento de ambientes por meio das câmeras de segurança. Basicamente, instalam-se os equipamentos em locais estratégicos da residência e as imagens captadas serão transmitidas para os pontos de visualização.

CFTV é feito com a aplicação das câmeras. Inclusive, é nesse momento de aplicação das câmeras que se define o modo de gerenciamento dos aparelhos, que podem ser DVR, NVR ou HVR. Essa definição se dará a partir da quantidade de câmeras utilizadas no local.

Outro ponto é determinar um local seguro para posicionar o DVR. É imprescindível que na hora da escolha você considere um local que evite sua danificação ou mesmo o furto. Por fim, basta optar pelo cabeamento adequado e ajustar os pontos de energia.

A grande vantagem desse tipo de sistema é a capacidade de monitorar ações e conversas durante uma ocasião. Como as câmeras mais modernas não só capturam ótimas imagens, como áudios, esses recursos tornam o circuito fechado ainda mais eficiente.

Controle de acesso

Esses sistemas proporcionam a identificação e o controle de entrada e saída de pessoas dentro de uma propriedade, como condomínios e edifícios residenciais.

Eles são representados por uma boa variedade de equipamentos, que vão desde o estabelecimento de senhas fortes até aparelhos de controles biométrico e facial.

Em ambientes comerciais, a adoção dessas soluções digitais contribui positivamente para elevar a satisfação dos seus colaboradores, além de garantir mais segurança para a integridade das informações do negócio.

Aplicativo

O CFTV fica ainda mais poderoso com a adição de câmeras de alto nível. Para realizar a vigilância em tempo real de forma ainda mais precisa, é interessante buscar soluções digitais que disponibilizam aplicativos. Assim, será possível acompanhar a vigilância da sua propriedade até mesmo pelo celular.

Tudo o que você precisa é de uma boa conexão à internet, uma vez que as imagens são transmitidas em tempo real por meio desses apps. É possível conseguir opções que disponibilizam uma interface bastante intuitiva e fácil instalação, tornando tudo acessível até mesmo para os usuários com pouco conhecimento de tecnologia.

Com os aplicativos, será possível vigiar o comércio ou até mesmo sua residência de qualquer lugar do mundo, em qualquer horário. Se notar qualquer movimento suspeito, basta acionar as autoridades.

Serviço DDNS

É um serviço exclusivo para os clientes da Giga Security. De forma gratuita, o acesso via DDNS proporciona a criação de domínios específicos para monitoramento de imagens e gerenciamento dos equipamentos de segurança.

Com ele, o usuário consegue gerenciar os equipamentos (sejam eles HVRs, NVRs, sejam as câmeras IP) por meio de dispositivos móveis, como tablets e smartphones. De modo similar aos aplicativos, o serviço dispensa a necessidade da presença física no mesmo local onde se encontra o sistema de segurança.

O acesso via DDNS disponibiliza um painel intuitivo e eficiente, dentro da página oficial da Giga Security. Com ele, você poderá gerir o domínio ao qual foram associadas às suas soluções de segurança.

Embora a escolha de uma câmera de segurança não seja uma tarefa tão simples, conhecer a tecnologia que cada modelo proporciona ao dia a dia da sua família é uma etapa primordial para identificar o equipamento mais indicado no seu caso.

Se você dá prioridade à segurança das pessoas ao seu redor, está na hora de escolher algum dos sistemas que mencionamos ao longo do texto.

Para isso, uma dica interessante é optar pelos modelos com alta resolução. Por exemplo, as câmeras com 480 linhas ou mais são excelentes para todos os casos.

Porém, as de 960 linhas são consideradas de altíssima qualidade de imagem. De qualquer forma, considere sua intenção na aplicação, pois cada uma tem um recurso diferenciado.

Agora que você conhece a funcionalidade desses tipos de câmera de segurança, entre em contato conosco e saiba quais são os equipamentos mais indicados para otimizar a proteção da sua casa!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *