Subscribe Now

Trending News

Confira 5 dicas de como montar um projeto de CFTV IP
Produtos

Confira 5 dicas de como montar um projeto de CFTV IP

Um projeto de CFTV (Circuito Fechado de Televisão) IP é um sistema de gerenciamento interno que utiliza um conjunto de câmeras com tecnologia IP (que usa a rede de internet para transmitir dados) estrategicamente implantadas em um local e conectadas a um gerenciador de imagens. As imagens monitoradas são repassadas a monitores nos pontos de distribuição.

Um sistema dessa magnitude é muito importante para reforçar a segurança da sua casa, pois as câmeras realizam um monitoramento contínuo que ajudam as equipes de vigilância especializada a tomarem melhores decisões. Utilizando ferramentas de redes IP e as imagens de alta resolução, o gerenciamento se torna ainda mais eficiente.

Quer saber como montar um projeto eficiente de CFTV IP? Neste post, vamos explicar os principais pontos sobre as tecnologias existentes no mercado e apresentar 8 dicas de como fazer isso da maneira correta. Confira!

Qual a diferença entre um sistema analógico e um sistema de CFTV IP?

Antes de apresentarmos as dicas para você montar um perfeito projeto de CFTV, é importante explicarmos as diferenças entre a tecnologia digital e a baseada no sistema IP.

Sistema analógico

Aqui, são utilizadas câmeras analógicas para compor o sistema CFTV. A engenharia empregada nos equipamentos analógicos é diferente da IP, por isso as características dos projetos são distintas.

Além disso, a instalação de um sistema analógico demanda uma grande operação logística, uma vez que é necessário a implementação de cabos de transmissão para cada um dos equipamentos individualmente. Quanto maior a distância entre câmeras e a base, mais complexo será a preparação do cabeamento para o projeto.

Fora isso, as imagens são armazenadas em gravadores de vídeo simultaneamente enquanto a tecnologia das câmeras IP permite gravação individual em um gravador, computador ou mesmo em um chip de armazenamento. Os preços da tecnologia analógica ainda são bem mais acessíveis. Devido às várias características citadas anteriormente, as câmeras apresentam valores bem abaixo dos modelos IP.

Sistema IP

A tecnologia IP é bem mais atual e eficaz que o sistema analógico. As câmeras de gravação, por exemplo, podem atingir uma resolução alta de até 2592 x 1944 pixels. Isso permite que sejam utilizados diferentes recursos, tais como:

  • reconhecimento facial;
  • tratamento e edição de imagens;
  • detalhamento sobre objetos.

Para projetos grandes, o sistema mostra-se bastante eficiente, uma vez que não deixa escapar nenhum ponto importante na captura das imagens. Ademais, apesar de as câmeras IP apresentarem um valor mais alto comparado com as analógicas, na avaliação custo-benefício elas surgem como melhores opções.

Além de toda qualidade e recursos oferecidos, as câmeras não necessitam de cabos extras para instalação. Os equipamentos são interligados e as imagens são transmitidas digitalmente, utilizando a comunicação em rede do local — e toda gravação é armazenada de forma simultânea em gravadores de vídeo (NVR) em rede por meio de HDs internos.

Quais são as vantagens do CFTV IP?

Câmeras mais inteligentes

Dá para listar várias funções interessantes no que diz respeito à inteligência abrigada nessas câmeras. Por exemplo:

  • IR inteligente — é uma tecnologia que permite a captação de boas imagens mesmo quando está tudo escuro graças a raios infravermelhos;
  • detecção de movimento — a câmera só faz a gravação quando há movimento, economizando bastante espaço de armazenamento;
  • envio de alertas — são enviadas mensagens ou ligações são feitas para o sistema de vigilância ou para o proprietário da casa em caso de detecção de movimentos no ambiente.

Infraestrutura mais eficaz

Tudo começa pela facilidade de instalação, pois não será necessário comprar muitos metros de cabos como no caso das câmeras analógicas. Isso porque as câmeras podem ser ligadas ao sistema por meio da rede Wi-Fi local, que normalmente não demanda gastos altos, visto que já estão presentes na maioria das residências e empresas.

Outra vantagem do sistema IP é em relação à quantidade de câmeras. O serviço de 8 câmeras analógicas pode ser substituído de forma fácil por apenas 1 câmera IP.

Escalabilidade

Quando for necessário instalar novas câmeras, não haverá dificuldades. Afinal, como o sistema pode ser todo sem fio, novas câmeras não trarão praticamente nenhum gasto de instalação adicional.

Resolução

A alta definição e resolução dos vídeos é a grande vantagem da tecnologia IP. Atualmente, a resolução pode ser de 720p (HD), 1080p (Full HD) e 1520p (4 MP). Isso faz com que a gravação seja rica em detalhes, facilitando o reconhecimento de objetos e pessoas no perímetro monitorado.

Como funcionam os NVRs para sistemas IP?

Os primeiros gravadores a serem utilizados foram o DVRs (Digital Video Recorder). No entanto, eles são úteis para gravações de imagens de câmeras analógicas.

Já o Network Video Recorder (NVR) é um sistema similar ao DVR, porém é específico para monitorar e gerenciar as câmeras por IP. A grande vantagem do NVR está no seu próprio funcionamento, pois é possível gerenciar todas as câmeras de um mesmo local e ao mesmo tempo.

Fora tudo isso, a tecnologia implementada permite a reprodução de vídeos em HD ou em Full HD, bem como a visualização e o monitoramento de imagens por meio de dispositivos móveis. É interessante salientar a existência do Hybrid Video Recorder (HVR), que como o próprio nome sugere, é uma mistura do melhor dos outros dois sistemas, DVR e NVR.

Quais são as 8 dicas sobre como montar um projeto de CFTV IP?

Antes de montar o projeto, é vital que os aparelhos sejam adquiridos de uma empresa especializada e com um ótimo histórico no mercado. Assim, é garantida a precisão nos resultados e a boa qualidade das imagens a serem gravadas. Confira estas dicas para ajudar na aquisição e montagem.

1. Defina o objetivo do projeto

Alguns projetos são para monitoramento residencial e outros a nível empresarial ou industrial. Até aí é fácil. Porém, mesmo se tratando de um projeto residencial, as necessidades de monitoramento podem variar. Em alguns casos, o foco é na parte externa da casa para monitorar a atividade das crianças ou pets.

Quando se trata de prevenção de assaltos, algumas pessoas contratam empresas de segurança para monitorar o CFTV IP. Definir esse objetivos afetará os tipos de câmeras que devem ser comprados e outros componentes para o sistema.

2. Atente-se à largura da banda

As câmeras IPs funcionam diretamente com a conexão de internet local — por isso, não há necessidade de cabos na instalação. Assim, para que o projeto CFTV funcione corretamente, é importante avaliar a largura da banda do local.

Para reproduzirem imagens de altíssima resolução continuamente, os equipamentos IPs precisam de uma estrutura compatível. Caso contrário, todo o planejamento de segurança pode ser comprometido.

Você deve considerar a mensuração de bits por segundo para não errar na escolha. As câmeras geram uma determinado quantidade de kbps (quilobit por segundo), que basicamente é o tamanho dos arquivos de vídeo. Quanto maior a resolução, mais largura de banda será exigida.

A seguir, a câmera realiza a compressão dos vídeos antes de enviá-los para o sistema IP. A largura da banda deve ser analisada de acordo com o número de equipamentos instalados, garantindo um nivelamento na qualidade.

3. Certifique-se dos equipamentos que operam em redes IP

Como explicado no tópico dos gravadores de vídeo, um sistema IP demanda a utilização de equipamentos específicos. A tecnologia de ponta aplicada nas ferramentas só funciona adequadamente com itens compatíveis. Além das próprias câmeras baseadas em rede IP, você deve se concentrar em obter:

  • switches para conectar todos os equipamentos (gerenciáveis, não gerenciáveis e PoE);
  • roteadores para conexão em múltiplas redes;
  • componentes para armazenamento das gravações.

4. Atente-se ao posicionamento das câmeras​

Quando se trata de CFTV IP, a movimentação da lente das câmeras é feita de forma fácil e remota. Mesmo assim, os locais de instalação devem ser estratégicos para usufruir o pleno potencial de cada câmera.

No monitoramento de áreas externas, é preciso posicioná-las de modo a abranger os pontos vulneráveis, como esquinas. Também é preciso escolher câmeras que tenham proteção contra ações de vandalismo, como as câmeras bullet.

5. Conheça a região a ser monitorada

Ainda que o seu projeto seja para cobrir um grande espaço, sempre existem os pontos-chave a serem monitorados. A fim de diminuir o consumo de banda larga e alcançar os resultados pretendidos, é interessante conhecer a região a ser gerenciada.

Ou seja, antes de instalar as câmeras, analise quais locais demandam maior atenção e monitoramento. Assim, você pode intensificar a conexão nesses pontos e supervisionar normalmente as outras partes.

6. Ajuste o foco automático

No passado, para montar um projeto eficaz de CFTV, muitas mudanças deveriam ser pensadas e realizadas antes de mesmo qualquer ação prática. O ajuste fino no foco das câmeras era uma deles. Isso porque o acesso aos equipamentos tornava-se difícil — ainda mais que muitos ficavam escondidos das pessoas que transitavam no local.

Hoje, continua complicado acessar as câmeras após a implementação. No entanto, os equipamentos IP permitem ajustes de maneira remota: utilizando um navegador de internet, você consegue acionar o ajuste de foco automático. De qualquer forma, é importante prestar atenção nesse detalhe.

7. Dê foco à central de monitoramento

No caso de residências, as imagens do sistema podem ser acessadas por qualquer dispositivo móvel. Mas nos ambientes maiores, em empresas, por exemplo, precisa haver uma central com monitores para a visualização das imagens.

Ter uma boa central com profissionais habilitados para operá-la é fundamental, pois não adiantaria investir em um sistema tecnológico de CFTV IP sem a capacidade de gerir bem as imagens.

8. Utilize cartões de memória para possível backup

Para não correr riscos de perder minutos preciosos de gravação, é preciso instalar cartões de memória nas câmeras IP. Assim, mesmo que haja alguma falha na rede, as imagens ficarão salvas no cartão.

Geralmente, os equipamentos IP oferecem um espaço extra para a implementação dos cartões. Para ficar tranquilo quanto ao futuro do seu projeto, coloque um cartão em cada câmera ou nos locais que achar mais necessário.

Como deu para perceber, a montagem de um projeto eficiente de CFTV IP é possível quando há um bom planejamento e ferramentas corretas. Agora é só seguir as dicas apresentadas e iniciar o seu novo projeto de CFTV IP.

Para conferir outros conteúdos interessantes, siga as nossas páginas no Facebook e no YouTube.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *