Subscribe Now

Trending News

Como a cloud computing se encaixa no universo da segurança?
Tecnologia

Como a cloud computing se encaixa no universo da segurança?

Os circuitos fechados de televisão, ou CFTVs, revolucionaram o mercado nacional de equipamentos de segurança eletrônica. Porém, a evolução da tecnologia segue fornecendo soluções digitais ainda mais eficazes para a proteção de empresas e residências. Neste artigo, vamos conhecer a cloud computing e como ela se encaixa nos sistemas de vigilância.

A cloud computing fornece mais agilidade para projetos de segurança, pois possibilita uma conexão direta com smartphones, tablets e notebooks, fazendo com que o usuário possa monitorar sua propriedade de forma remota e prática, por meio da internet. Vamos conhecer mais sobre essa tecnologia e a integração da ferramenta aos sistemas de proteção. Confira!

O que é cloud computing?

Também conhecida como computação em nuvem, se relaciona à oferta de recursos de TI por meio da rede — de acordo com a demanda dos clientes. É uma tecnologia que possibilita o acesso remoto, de qualquer parte do mundo e horário, de arquivos essenciais para o seu negócio.

Antes, o departamento de TI das organizações precisava lidar com tarefas como encomenda da compra de softwares, instalação, configuração, manutenção da infraestrutura e licenciamento dos programas. Com a cloud computing, o serviço se torna bem mais prático, já que o provedor de soluções na nuvem cuida de toda as operações.

Dessa forma, a empresa pode se concentrar no core business da organização, possibilitando à equipe interna de TI o foco na utilização direta das soluções digitais — afinal, a infraestrutura estará a cargo dos fornecedores do serviço de computação em nuvem.

Com relação ao armazenamento de dados, não será mais necessário que a companhia disponha de um grande data center para arquivar suas informações. A cloud computing possibilita que esses arquivos sejam armazenados direto na rede.

Como funciona o acesso pela nuvem?

A computação em nuvem utiliza um servidor remoto para conectar os diversos dispositivos dos usuários aos recursos centralizados em um data center. Dessa forma, um servidor remoto opera no armazenamento de todos os dados e programas do cliente do serviço e oferece acesso para qualquer lugar do mundo.

É importante notar que a cloud computing opera sem a necessidade de conectar-se diretamente a um computador pessoal ou servidor próprio. Ela se diferencia do modelo mais tradicional de uso dos recursos digitais, em que as companhias investem pesado em hardware, softwares e sistemas operacionais para rodar suas aplicações.

Nesse sentido, poder acessar os arquivos de forma virtual torna o serviço especialmente vantajoso para usuários que se deslocam muito, mas que desejam manter a segurança do seu negócio ou residência.

Existem três modalidades de computação em nuvem: pública, privada e híbrido. Cada um deles apresenta diferentes funcionalidades e o cliente deve buscar o serviço que atenda diretamente as suas necessidades e preferências.

Como a cloud computing é aplicada à segurança eletrônica?

A boa notícia é que a cloud computing pode ser facilmente integrada a sistemas como o CFTV, o circuito fechado de televisão e vigilância, conferindo um monitoramento eficiente e econômico no longo prazo. Uma das vantagens mais notáveis dessa integração é a redução de cabeamentos e equipamentos físicos em geral que encarecem o projeto de segurança.

Essa integração entre a cloud computing e os CFTVs, que podemos chamar de Circuito Fechado de Televisão em Nuvem, consiste no armazenamento das imagens capturadas pelas diversas câmeras de segurança em servidores de alto nível e estruturados de modo a disponibilizar tanto as imagens ao vivo como as gravadas ao contratante.

Tanto o áudio como o vídeo podem ser acessados diretamente por um número ilimitado de usuários, o que favorece empresas em que várias pessoas são designadas para lidar com o sistema de segurança, por exemplo. Essa conexão pode ser feita por meio de dispositivos móveis como smartphones e tablets, com a proteção conferida por senhas personalizadas e criptografadas.

Seja utilizando câmeras IP ou analógicas, as imagens são capturadas, repassadas à rede e transmitidas pela internet aos servidores de alta potência de um data center — prédios e instalações dedicadas exclusivamente à alocação de servidores.

Já no data center, as imagens são arquivadas de forma segura, com o objetivo de garantir a disponibilidade imediata dos documentos e arquivos gerais da companhia contratante do serviço. As empresas que administram data centers empregam profissionais altamente qualificados para manter os equipamentos sempre operando com eficiência.

O período de armazenamento contratado varia de acordo com a demanda do cliente, o que pode gerar um período de experiência para o gestor avaliar a qualidade do serviço. Uma das grandes vantagens dessa tecnologia, além do nível elevado de transmissão e arquivamento de imagens, é a possibilidade de integração de diversos modelos de câmeras IP.

Nesse sentido, não há restrições para combinações envolvendo variados modelos de diferentes fabricantes. O acesso às imagens capturadas é realizado por meio do navegador, dispensando os custos e a mão de obra da instalação de softwares. Além disso, as atualizações no sistema são repassadas ao usuário de forma automática, sem a necessidade de prolongadas instalações.

Esta tecnologia suporta, ainda, os modelos de compressão de imagens mais encontrados no mercado, como MPEG-4, M-JPEG e H.264, além de fornecer um uso otimizado da internet para a transmissão ágil de capturas importantes.

Um outro benefício significativo é a proteção aos dados da companhia. Como o sistema de computação em nuvem opera por meio de uma estrutura em que as informações se tornam disponíveis de forma remota, a cloud computing é superior às formas tradicionais de armazenamento em que ocorrências de falhas na energia elétrica e outras eventualidades podem comprometer todos os arquivos.

Como vimos neste artigo, a tecnologia de ponta é um dos principais meios para potencializar os seus sistemas de segurança. Com a solução em nuvem, fica bem mais fácil monitorar o seu comércio ou residência por tempo real.

Além disso, a captura de imagens também é otimizada quando o cliente escolhe contratar um serviço de cloud computing, já que esse usuário passa a contar com servidores robustos para suprir toda a sua demanda por segurança.

Gostou do artigo e quer ler mais sobre a junção entre tecnologia e vigilância? Então, aproveite a visita e leia agora mesmo o nosso artigo sobre como é a segurança nas smart cities!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *