Blog

Câmeras em casa: por que e onde instalar?
Segurança

Câmeras em casa: por que e onde instalar?

Instalar um bom sistema de monitoramento certamente traz mais segurança tanto para sua família quanto para sua propriedade. Por esse motivo, as pessoas têm optado cada vez mais pela utilização de câmeras em casa. Afinal, a gravação de imagens inibe a ação de criminosos e permite controlar atividades no ambiente e reunir provas caso haja necessidade. A instalação de câmeras de segurança exige alguns cuidados especiais para que elas sejam realmente eficientes. Mas, afinal, como instalar câmera de segurança? É exatamente sobre esse assunto que vamos falar agora!

Seja em pontos comerciais e empresas, seja em residências, a vigilância é a solução perfeita para melhorar a segurança tanto do negócio quanto da sua família. Hoje em dia, o sistema CFTV é o mais usado no Brasil, contando com excelentes resultados.

As vantagens de ter um sistema de monitoramento em casa são inúmeras. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue com a leitura! Neste post, explicaremos como funcionam as câmeras de vigilância, quais são seus benefícios e em quais locais elas devem ser instaladas para garantir a proteção.

O que são câmeras de monitoramento?

As câmeras de monitoramento são equipamentos compostos por um sensor de imagem, lente de curto ou longo alcance e, geralmente, contêm tecnologia de infravermelho. Desse modo, é possível fazer captura mesmo em locais escuros e durante o período noturno com excelente nitidez. Ainda, além de imagens de alta resolução, alguns modelos podem capturar áudio com boa qualidade.

As câmeras de monitoramento são usadas junto aos gravadores de vídeo (DVR, HVR ou NVR) e têm padrões de tecnologias, como CVBS (analógica) ou HDs (AHD, HDCVI e HDTVI).

Como há diversos modelos, as câmeras de segurança atendem às mais diversas necessidades. Desse modo, têm sido cada vez mais usadas para garantir a proteção em vias públicas, pontos comerciais e residências.

Como funcionam as câmeras de vigilância?

O uso de câmeras para segurança é chamado de videomonitoramento ou CFTV — Circuito Fechado de Televisão. Como já mencionado, há diversos modelos, sendo que podem ser divididos em basicamente dois tipos: analógico e IP.

As câmeras analógicas são conectadas a partir de um cabo, sendo esse UTP ou coaxial, a um DVR, onde as imagens são gerenciadas e armazenadas. Para visualização em tempo real, este mesmo DVR tem saídas HDMI ou VGA que permitem conexão com monitores ou TVs.

Por sua vez, as câmeras IP permitem a conexão à internet com cabo ethernet ou Wi-Fi direto de um computador, por meio de um software de gerenciamento ou mesmo via navegador, sem necessidade de um gravador. Contudo, se for uma grande quantidade de câmeras IP é imprescindível adotar um NVR para o gerenciamento das imagens.

Por esse motivo, as imagens podem ser monitoradas remotamente por um computador, tablet ou smartphone. Há possibilidade de armazenamento em dispositivos, como um HDD de vigilância, ou, até mesmo, na nuvem. O tempo de gravação disponível dependerá da capacidade do HDD ou nuvem.

Seu funcionamento é feito da seguinte forma: a câmera de segurança envia o sinal de vídeo para o DVR, no formato desejado. Esse aparelho tem a função de gravar as imagens geradas, transmiti-las em tempo real para monitores ou via internet e arquivá-las por um determinado período.

Quais são os principais tipos de câmeras utilizados?

O mercado de segurança eletrônica disponibiliza uma grande variedade de câmeras. O ideal é conhecer os principais tipos para que seja possível escolher a mais adequada à sua situação e necessidade. Sendo assim, podemos citar:

  • dome: trata-se de um modelo moderno de câmera totalmente revestida por um tipo de domo, contendo sensor infravermelho, protegendo-a de poeira, chuva e vento. Assim, é a ideal para ambientes internos e externos;
  • bullet: é um dos tipos mais populares, com infravermelho, ideal para ambientes internos ou externos;
  • IP: contém um servidor interno responsável por enviar as imagens diretamente para a internet/rede;
  • box: com tamanho grande, esse modelo profissional oferece imagens de alta resolução (em desuso no mercado);
  • minicâmera: apresenta dimensões reduzidas, podendo ser instalada em meio a objetos de decoração sem ser percebida pelos frequentadores do local (em desuso no mercado);
  • Tecnologia de Proteção: como câmeras de segurança são instaladas nos mais diversos locais, importante verificar o grau de proteção das mesmas. Logo, se qualquer dos modelos citados oferecer a proteção IP66 ou IP65, podem ser instaladas em áreas externas, isoladas contra chuva, poeira etc.

Quais as partes do sistema?

Veja, a seguir, quais são as partes do sistema!

Câmeras

É importante saber quais câmeras fixas você vai instalar na sua casa, pois cada uma tem particularidades diferenciadas, sobre as quais falamos no tópico anterior.

Os modelos de câmeras se integram às necessidades de cada local. Há opções com sensor de imagem, para uso interno e externo, infravermelho, com proteção antichuva e, ainda, com sistema capaz de inibir atos de vandalismo.

Lentes

As câmeras precisam de boas lentes para que possam captar imagens nítidas. As mais comuns são as fixas, capazes de capturar um ângulo de visão com mais foco e maior amplitude. Cada lente apresenta uma especificação, como distância focal, lentes que fazem movimentos verticais e horizontais, tudo a partir de um controle que fica sob responsabilidade do operador.

Sistemas de gravação das imagens

DVR

DVR (Digital Video Recorder) é um aparelho muito usado quando se tem apenas câmeras analógicas em atuação, uma vez que apresenta um ótimo custo-benefício.

NVR

O sistema do NVR (Network Video Recorder) é bem semelhante ao do DVR. Ele permite a gravação e a integração de todas as câmeras em um mesmo aparelho. A diferença está na adequação apenas à tecnologia IP. Desse modo, as câmeras vão ser ligadas ao aparelho sem o uso de cabos.

HVR

HVR (Hybrid Video Recorder) é uma junção do DVR e do que o próprio nome “híbrido” sugere. Sendo assim, ele admite câmeras IPs e analógicas no seu sistema.

Quais são as vantagens de instalar câmeras em casa?

O videomonitoramento oferece proteção e tranquilidade para os moradores da residência. Esse é o principal motivo para o aumento pela procura de instalação de câmeras em casa. Assim, os benefícios da sua utilização são:

  • prevenção de crimes: o fato de haver câmeras no local ajuda a inibir a atividade de criminosos. Além disso, caso ocorra, permite a visualização do fato no momento em que acontece. Desse modo, a polícia pode ser acionada a tempo;
  • excelente custo-benefício: o custo com a instalação de câmeras é bastante baixo se comparado ao prejuízo que elas ajudam a evitar;
  • conforto e liberdade: você tem liberdade para sair de sua residência sem ter preocupações, sabendo que seu imóvel está protegido;
  • registro de todas as movimentações: com um bom CFTV, nenhum suspeito ficará longe do alcance das lentes. Assim, é possível analisar se alguém com má intenção está rondando a casa, acionar a polícia em caso de flagrante e fazer o reconhecimento do criminoso caso haja necessidade;
  • monitoramento a distância: com a tecnologia atual, é possível monitorar de forma remota tudo o que está acontecendo no ambiente.

Onde instalar câmeras em casa?

Para garantir a sua proteção, a da sua família e a do seu patrimônio, é imprescindível que as câmeras sejam instaladas por uma empresa ou profissional especializado. Afinal, é preciso identificar quais são os pontos estratégicos e vulneráveis do imóvel, o dia a dia dos moradores e trabalhadores do local, bem como a criminalidade na região.

Com essas informações, os profissionais da área saberão qual tipo de câmera é o mais indicado e os locais em que devem ser instaladas. Há pontos que não devem ficar sem o videomonitoramento, conforme mostramos abaixo.

Portão de entrada

A instalação de câmeras no portão de entrada consegue inibir ações criminosas. Além disso, torna possível a percepção e identificação de algum suspeito rondando sua residência. Dessa forma, pode-se acionar a polícia para a averiguação adequada do fato.

Porta principal

A porta da frente é um dos acessos mais utilizados pelos criminosos para invadir uma residência. Desse modo, esse local não pode ficar desprotegido. A instalação de câmeras para captar as imagens desse ponto e dos arredores é fundamental para garantir a segurança do seu lar.

Porta dos fundos

Como as portas dos fundos geralmente estão localizadas longe da rua e com pouca movimentação de pessoas, também é um acesso bastante usado por assaltantes. Por isso, é importante não deixar esse ponto sem videomonitoramento.

Garagem

Por ser o ambiente em que carros, motos, bicicletas e outros bens são guardados, é preciso que esteja devidamente protegido. Afinal, muitos criminosos não chegam a entrar na residência, preferindo invadir e roubar apenas o que está na garagem, visto que há menos probabilidade de serem flagrados por algum morador.

Janelas do primeiro andar ou frontais

Principalmente se localizadas nos fundos da casa ou em ambientes em que não há tanta movimentação durante uma parte do dia, as janelas do primeiro andar são muito usadas por criminosos para invadir uma residência.

Ambiente interno

As câmeras de segurança também são instaladas dentro da casa, em ambientes como quartos de crianças ou bebês, sala, cozinha e área de serviço. Dessa forma, tanto o exterior quanto o interior de sua casa estarão devidamente protegidos e monitorados.

Quais são os cuidados na hora de instalar câmeras em casa?

Além da localização, é preciso considerar alguns fatores na hora de instalar as câmeras! Confira quais são eles!

Iluminação

Não vai adiantar muito ter um sistema de câmeras de segurança em sua casa se elas não captarem as imagens com clareza, concorda? Então certifique-se de que os raios solares não vão interferir nas gravações e veja se há iluminação à noite, se as câmeras não contarem com tecnologia infravermelho.

Proteção do equipamento

Garanta que o vento e a chuva não danifiquem as câmeras. Para tanto, é preciso manter os equipamentos em locais de difícil acesso, evitando, assim, que sejam roubadas ou danificadas.

Posicionamento

É necessário estar atento para que as câmeras estejam direcionadas para onde se deseja filmar, tendo sempre muito cuidado para não violar os direitos à privacidade da vizinhança.

Como instalar câmera de segurança?

Apesar de simples, a instalação de câmeras de segurança demanda certos cuidados e, por isso, trouxemos algumas dicas importantes para uma instalação prática e eficiente. Confira a seguir!

Faça uma compra bem planejada

Antes de tudo, é preciso planejar com atenção e cuidado qual o tipo de câmera que você vai adquirir e o volume. Há vários modelos disponíveis no mercado, sendo que cada um tem sua própria finalidade.

É imprescindível que você analise também o local que vai ser vigiado. Coloque em um papel ou em uma planilha quantas câmeras vão ser necessárias para não deixar nenhum ponto cego no ambiente. Lembre-se de comprar a quantidade correta de cabos e um gravador DVR para que todas as filmagens fiquem salvas.

Decida bem a localização e a rota dos cabos

O passo seguinte é planejar o posicionamento adequado das câmeras de segurança e, claro, traçar a rota que os cabos vão percorrer para que cheguem até o DVR, as fontes de alimentação e o computador. Aqui, há três opções:

  • passar os cabos por tubos ou por canaletas: alternativa mais barata, só que menos segura;
  • passar os cabos por dentro da parede: opção mais cara e mais segura;
  • usar câmeras de segurança sem fio: alternativa mais prática.

Faça a montagem das câmeras

Agora é o momento de instalar as câmeras de segurança no local escolhido. Faça os furos nas paredes onde os cabos vão passar. Caso não saiba fazer esse tipo de serviço, é importante contratar uma mão de obra especializada.

Após passar todos os cabos, é a hora de fazer a montagem dos dispositivos nos seus suportes. Como cada tipo tem um peso e um tamanho diferente, o ideal é seguir todas as instruções de montagem do manual. Jamais utilize um número de parafusos menor do que o estipulado para não ter problemas. Siga as instruções à risca!

Conecte todos os cabos e dispositivos

Após fixar o suporte para as câmeras e encaixá-las de maneira correta, é o momento de ligar os cabos de alimentação elétrica e os coaxiais. Não há segredo nessa etapa da instalação, afinal, basta ligar os cabos em seus respectivos lugares, como consta no manual.

Além disso, você precisa conectar os cabos coaxiais no DVR, que pode ser conectado a um monitor ou a um computador para que você monitore toda a movimentação do local vigiado.

Vale destacar que os DVRs mais modernos são capazes de suportar uma conexão com televisores de última geração. Lembrando, ainda, que o DVR precisa estar com um disco rígido (HD) instalado para que seja possível salvar as imagens.

Considere a ajuda de um especialista

O ideal é que você contrate um especialista para fazer a instalação do aparelho de maneira correta. Existem muitas empresas e profissionais que instalam e configuram as câmeras.

Uma dica importante na hora de contratar é saber se o profissional ou a empresa que presta o serviço é realmente certificado para essa função, sendo especialista para a execução da atividade. Então, procure saber o máximo possível sobre a credibilidade, a reputação no mercado e o modo de funcionamento da empresa escolhida.

Enfim, a instalação de câmeras em casa é fundamental para prevenir roubos, invasões e assaltos. Além disso, ajuda na identificação de criminosos. Com a grande variedade de modelos, é possível que qualquer residência consiga se beneficiar das vantagens do seu uso. Agora que você já sabe como instalar câmera de segurança,certamente garantirá proteção, tranquilidade e paz para sua família!

Para isso, entre em contato conosco agora mesmo e saiba como podemos ajudá-lo a ter mais segurança para você e para seu patrimônio!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *