Blog

Conector para CFTV: como escolher o melhor?
Produtos

Conector para CFTV: como escolher o melhor?

Inúmeros desafios cotidianos fazem parte da profissão do instalador de equipamentos de segurança eletrônica. Entre eles, listamos a preocupação com a própria segurança durante os procedimentos, ou ainda, com a qualidade das instalações, para garantir que tudo esteja ao nível esperado pelos clientes.

Neste artigo, decidimos abordar um tema paralelo a essas preocupações, porém de grande importância: como escolher o melhor conector para CFTV? Apesar de ser uma pergunta simples, é essencial que o profissional considere todos os modelos existentes e identifique as soluções mais compatíveis com a proposta de seus projetos. Acompanhe!

O conceito e função de um conector para CFTV

Ainda que esse seja um tema familiar aos técnicos mais tarimbados, vale a pena fazermos um comentário aqui, para refrescar a memória de todos e garantir a compreensão do conteúdo. Com um nome bastante sugestivo, os conectores são acessórios fundamentais para a instalação de CFTV, pois servem justamente para estabelecer um sinal consistente entre as câmeras e os monitores.

Mas, vale notar que essa peça faz muito mais do que apenas a transmissão de vídeo. Para além disso, o conector também conta com um cabo de alimentação, responsável pelo fornecimento de energia ao dispositivo, permitindo que seu funcionamento seja fluido e livre de interrupções prejudiciais para a equipe de monitoramento.

Nesse sentido, os conectores para CFTV são componentes que costumam se dividir em dois cabos, o BNC e o P4, que ficam encarregados da transmissão das imagens e do fornecimento de energia, respectivamente. É por conta disso que essas peças são tão importantes às câmeras e aos projetos em si, já que estão diretamente relacionadas com o funcionamento da instalação em curto, médio e longo prazos.

A importância do conector para CFTV

Resumidamente, o objetivo é garantir a transmissão das imagens e a alimentação da câmera. Mesmo nos modelos mais sofisticados, essas ainda são as tarefas principais dos conectores, que interligam os diferentes cabeamentos e conexões, para que tudo funcione de maneira eficiente no projeto dos clientes.

É por conta desses motivos que se torna tão importante escolher os conectores corretos, não somente para dar agilidade ao momento da instalação, mas também para preservar a confiabilidade do projeto ao longo do tempo, evitando chamados para a refação das conexões, a fim de corrigir problemas que já poderiam ser evitados em um primeiro momento.

A escolha do conector ideal

Naturalmente, a escolha do conector correto depende da compatibilidade com os equipamentos utilizados no projeto, assim como na escolha de outros acessórios para CFTV. Então, reunimos abaixo os principais tipos de conectores, fazendo uma breve descrição de sua aparência, propósito e aplicação. Veja só!

BNC

O conector BNC recebe esse nome tanto por sua estética como em uma homenagem a seus desenvolvedores. Originalmente nomeado como Bayonet Neil Concelman, esse conector tem uma trava em formato de baioneta, além de referenciar os dois criadores, Paul Neill e Carl Concelman.

Tecnicamente, o BNC serve como uma ponte de conexão para cabos coaxiais RG-58 e RG-59. Por conta dessa compatibilidade, ele é normalmente utilizado para a conexão com dispositivos de CFTV, rádio e ferramentas de medição de várias áreas da engenharia.

Além de possuir variantes macho e fêmea, o BNC pode ser encontrado nas lojas de ferramentas em quatro versões, como conectores BNC para solda, com parafuso, sem borne ou com borne. Inclusive, a escolha entre essas opções deve ser um processo conjunto entre o instalador e seu cliente.

Afinal de contas, existem situações em que o cliente tem maior domínio técnico do tema, sabendo e exigindo determinadas condições, como a solda dos fios ou agilidade nos procedimentos. Seja como for, para quem busca praticidade na hora da instalação, as melhores opções são os BNCs com borne, pois já dispõem de uma interface pronta para a conexão dos fios.

RCA

Bastante conhecidas, inclusive pelos consumidores comuns, essas conexões e cabeamentos fizeram amplo sucesso no mercado convencional, sendo a principal interface de conexão com DVDs e videocassetes. A sigla deriva justamente da companhia patenteadora, a Radio Corporation of America.

Com um conector, o RCA figura entre as opções mais populares, principalmente porque os DVRs já vêm com uma série de cabos adaptados para sua conexão. Além disso, esse é um conector importante na manutenção de projetos mais antigos, já que os DVRs adotavam esse padrão de maneira quase unânime pela indústria da época.

Balun

Já aqui, temos um aparato que não é necessariamente um conector dedicado aos sistemas CFTV, mas, sim, um acessório bastante útil em alguns casos. Pois veja, em certos projetos, é fundamental percorrer longas distâncias com os cabos, sob o risco constante da perda de qualidade das imagens.

Para resolver essa situação, o instalador pode implementar um cabo de rede, os famosos RJ45, empregando o balun passivo com um intermediário que faz a conversão para os cabos BNC. Assim, é possível ligar mais de uma câmera a apenas um cabeamento e otimizar a instalação, possivelmente reduzindo seus custos.

A instalação adequada da peça

Agora, vamos à descrição de um breve tutorial para a instalação de um projeto de CFTV comum. Tudo começa pela disposição correta da câmera, com a escolha do modelo ideal, bem como com o planejamento para a posição adequada e a seleção de um ponto com bom ângulo, visibilidade e alcance de cena.

Feito isso, o instalador pode fixar o dispositivo no ponto desejado, sempre tomando as devidas precauções de segurança no manuseio de equipamentos em lugares altos e com alguma periculosidade. Depois, começam os processos de cabeamento, em que é importante que o profissional saiba crimpar um cabo conforme necessário.

É aqui que o instalador pode aplicar aquela dica citada anteriormente, utilizando o RJ45 para as longas distâncias e aplicando o Balun como uma ponte de conversão para o conector e o cabo de formato BNC. Em seguida, o profissional deve fazer a conexão do cabo de energia, o P4 com a interface do cabo BNC, lembrando que a versão com borne tende a facilitar essa parte do trabalho.

Feito isso, basta finalizar as conexões e interligar o cabo de energia à fonte, sempre prestando muita atenção na polaridade dos conectores, para evitar erros que provoquem danos ao ligar o dispositivo. Por fim, utiliza-se um adaptador BNC para RCA, que viabiliza a conexão do cabo diretamente à tela de monitoramento.

Pois bem, você gostou deste artigo sobre a aplicação de cada conector para CFTV? Então, não perca a chance de descobrir ainda mais sobre o tema, e leia agora nosso material exclusivo com os 7 erros mais comuns na instalação desses sistemas!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *