Subscribe Now

Trending News

Estas 5 dicas de como controlar as finanças são para você!
Vendas

Estas 5 dicas de como controlar as finanças são para você!

Se você é técnico em segurança autônomo, a necessidade de controlar as finanças é uma preocupação frequente, não é mesmo? Tal inquietação é absolutamente natural, uma vez que os rendimentos variam mês a mês, exigindo uma rigorosa disciplina sobre os gastos realizados.

Pensando nisso, apresentamos, ao longo deste artigo, 5 excelentes dicas para ajudar você nessa tarefa tão importante. Abordamos, além disso, a importância desse controle e os principais desafios financeiros enfrentados pelos trabalhadores autônomos. Boa leitura!

Importância de controlar as suas finanças

Atuar como profissional liberal não é nada fácil. Uma das maiores dificuldades é, sem dúvidas, manter um controle financeiro adequado, afinal, a organização das finanças é bem diferente daquela indicada para os trabalhadores assalariados.

Os gastos com mão de obra e produção, por exemplo, exercem influência direta sobre o fluxo de caixa. Com efeito, para tocar o seu próprio negócio e deixar de lado a carteira assinada, é necessário seguir diversos cuidados relativos ao controle financeiro.

A variabilidade dos ganhos é uma das principais mudanças a serem levadas em conta ao se planejar: como a renda da empresa oscila mensalmente, é imprescindível estar preparado para superar os desafios.

Principais desafios financeiros dos trabalhadores autônomos

Controlar as finanças é algo complicado para grande parte dos profissionais que lidam diariamente com dinheiro. A tentação de despender os valores recebidos em serviços supérfluos ou pequenas compras, bem como a dificuldade de elaborar uma programação eficaz de despesa estão entre as atitudes que os levam a criar dívidas e deixarem de poupar.

A falta de benefícios trabalhistas também representa um desafio que, devido à sua relevância, não pode ser negligenciado. Como autônomo, você não acessa os direitos que asseguram renda em caso de doenças, como se dá nas contratações regidas pela CLT.

Não obstante, você pode implementar um bom planejamento financeiro, responsabilizando-se pelos seus próprios encargos de contribuinte individual. Dessa forma, você acessará quase todos os direitos que são oferecidos aos trabalhadores registrados.

Dicas para garantir um controle financeiro eficiente

A ausência de uma renda mensal fixa pode facilitar a perda do controle sobre os gastos, comprometendo o seu orçamento. Porém, com alguns cuidados e um planejamento bem feito, você poderá desfrutar de uma vida financeira tranquila e estável. Confira, a seguir, 5 dicas essenciais para controlar melhor as suas finanças:

1. Crie um fundo de reserva

O fundo de reserve serve, principalmente para aqueles momentos nos quais as despesas superam as receitas ou no caso de existirem doenças que o impeçam de trabalhar. Assim, você não terá de contrair novas dívidas e recorrer a empréstimos. Em vez disso, poderá usar as quantias poupadas.

O que deve ser feito para compor esse fundo? Nos meses em que o fluxo estiver positivo, reserve uma parte dos seus lucros e o deposite. Tomar esse cuidado é imprescindível para se manter tranquilo, à medida que você não correrá o risco de se endividar quando as contas chegarem.

Outra excelente ideia consiste em buscar investimentos que apresentem boa liquidez, a fim de depositar os seus fundos de emergência. Entre as melhores aplicações, destacam-se o Tesouro Direto (venda de títulos públicos federais via internet) e os títulos emitidos pelos próprios bancos (CDB).

2. Trabalhe com planilhas

Há diferentes tipos de planilhas para controle financeiro e todas contribuem bastante para:

  • o controle de suas margens de lucro. Por meio do corte de itens dispensáveis e/ou supérfluos e o mapeamento dos investimentos a serem realizados, fica mais fácil identificar o que gera ou não bons rendimentos ao seu negócio;
  • o aprimoramento da gestão do seu empreendimento. Ao realizar as devidas anotações, a percepção de eventuais problemas se torna imediata, favorecendo tomadas de decisões antecipadas e bem fundamentadas;
  • a definição de preços. A planilha pode ser de grande ajuda na hora de definir os preços dos seus serviços, a partir da análise de suas despesas e receitas;
  • a fiscalização dos gastos. Ao adotar uma planilha você ficará ciente dos gastos variáveis e fixos, podendo traçar novos e melhores objetivos e investimentos.

3. Calcule custos fixos pessoais e da sua empresa

Realizar esses cálculos permitirá que você conheça precisamente o que deve ser considerado supérfluo em ambos os casos e, assim, poderá aproveitar para fazer economias, cortando alguns itens.

Com as despesas devidamente definidas, você deve reservar mensalmente as quantias necessárias para arcar com os gastos. Para as contas variáveis, como luz e água, o mais indicado é calcular a média dos últimos três meses para não ser surpreendido.

Se, mesmo assim, o orçamento não fechar, reduza ou repriorize alguns custos de ordem pessoal. Tenha em mente que, durante o ano, existem períodos em que é necessário ficar ainda mais atento para evitar o endividamento.

Os principais impostos são cobrados nos primeiros meses, como o IPVA. Não deixe de pagá-los, evitando que seu nome seja inscrito em dívida ativa.

4. Inclua férias em seu planejamento

Trabalhar o ano inteiro sem nenhum descanso é algo muito nocivo. Fazer uma pausa no serviço é imprescindível para se manter saudável, além de ser uma ótima forma de elevar a produtividade e voltar com mais energia para as suas atividades profissionais. Ao planejar as suas finanças, inclua os gastos com férias, levando em consideração a diminuição da receita e os custos da viagem nos cálculos.

5. Programe-se a longo prazo

Para se programar a longo prazo, não deixe de recolher contribuições ao INSS, investir em títulos de vencimento longo e pagar uma previdência privada. O mais importante é conseguir economizar agora.

Diferentemente dos trabalhadores assalariados, que contam com as garantias inerentes ao FGTS e pagam pela aposentadoria automaticamente, você deverá cuidar dessas questões por si mesmo.

Quando atingir uma idade avançada, ficará difícil manter a mesma intensidade e ritmo em seu trabalho. Caso seu faturamento diminua, os investimentos feitos no passado ajudarão a manter seu padrão de vida, evitando maiores dificuldades. Portanto, separe uma quantia adequada para realizar investimentos mensais, de modo a tornar essa iniciativa um custo fixo em seu planejamento.

Cumpre ressaltar, por fim, a imprescindibilidade de se preparar para os dias que virão. Controlar as finanças é necessário para que você possa se manter, reduzindo a cadência da sua jornada de trabalho ou, até mesmo, se aposentando.

Gostou do artigo? Então, assine a nossa newsletter e receba em primeira mão os melhores conteúdos sobre o mercado de segurança e suas novidades tecnológicas.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *