Subscribe Now

Trending News

DVR HD: 4 benefícios que você precisa conhecer agora mesmo!
Produtos

DVR HD: 4 benefícios que você precisa conhecer agora mesmo!

DVR é a sigla para Digital Video Recorder. Trata-se de um gravador de vídeo para sistemas CFTV. Além de gravar as imagens capturadas por câmeras, ele também transmite ao vivo para os monitores, armazena os arquivos gerados, realiza backups e faz a transmissão para reprodução remota das imagens capturadas por câmeras via rede. Esses dispositivos evoluíram, e o DVR HD é um desses avanços na tecnologia.

Neste artigo, você vai entender melhor como funcionam esses dispositivos, como evoluíram ao longo do tempo e quais as vantagens do modelo HD!

A evolução do DVR

A evolução do DVR está atrelada ao próprio sistema de CFTV (Circuito Fechado de Televisão). Essa indústria já tem mais de 30 anos no mercado. Seu crescimento foi impulsionado pelo aumento da demanda de usuários finais em busca de produtos e soluções que garantam maior segurança a residências e estabelecimentos comerciais.

O avanço das tecnologias da informação e comunicação dão suporte a essa evolução. Esses avanços incluem:

  • aprimoramento na qualidade das imagens capturadas e armazenadas;
  • tecnologias mais seguras;
  • implementações e manutenções mais simplificadas;
  • redução de custos;
  • maior escalabilidade;
  • tecnologias que permitam o monitoramento remoto;
  • maior inteligência nos sistemas de videovigilância;
  • integração com outros tipos de sistemas;
  • maior capacidade de armazenamento de vídeos gravados.

A fim de alcançar essas especificações, os dispositivos de CFTV, que inclui o DVR, precisou passar por diversas modificações tecnológicas. Uma das inovações mais recentes é a migração de sistemas analógicos para recursos digitais baseados em tecnologia IP, ou seja, conectados à rede. Entenda mais essa evolução no que se refere aos sistemas de gravação.

Sistemas analógicos de CFTV conectados a videocassetes

No sistema convencional analógico, eram utilizadas câmeras analógicas conectadas a um videocassete para a gravação dos vídeos capturados. Assim, o esquema era totalmente analógico. As fitas de gravação eram as mesmas utilizadas no ambiente doméstico. Cada câmera precisava de seu cabo coaxial individual diretamente ligado ao dispositivo de gravação. O vídeo não era compactado, reduzindo bastante a capacidade de armazenamento (no máximo 8 horas em uma taxa de quadros total). Imagina como eram os arquivos repletos de fita cassete gravadas.

O esquema era o seguinte: câmeras analógicas eram ligadas ao Quad/Multplexer, que por sua vez enviava as imagens para monitores e para o videocassete. As 4 imagens em uma mesma tela permitiam aproveitar melhor a gravação. Com o tempo, um recurso de time lapse foi implementado aos videocassetes para a aumentar sua capacidade de duração.

As desvantagens estavam nas limitações na escalabilidade (caso aumentasse o número de câmeras ou o tempo de gravação desejado) e a necessidade de trocar as fitas manualmente. Além disso, as imagens em fitas cassetes tendiam a perder qualidade com o tempo.

Surgimento dos DVRs

Em meados de 1990 surgiram os DVRs, a primeira revolução digital no setor de monitoramento de ambientes. Substituindo o videocassete, o DVR contava com discos rígidos onde o vídeo digitalizado e compactado era armazenado. Mesmo assim, os primeiros DVRs ainda tinham um espaço limitado. O algoritmo de compressão padrão MPEG-4 passou a ser adotado, facilitando a vida dos usuários finais no momento da reprodução das imagens.

Uma vez que a maior parte dos DVRs também tinha diversas entradas de vídeo, que variam de 4 a 32, os dispositivos Quad/Multiplexer foram dispensados, tornando o esquema mais simples: câmeras analógicas > DVR > Monitores. O sistema digital trouxe outras vantagens:

  • fitas foram aposentadas, eliminando o problema da troca de fitas;
  • qualidade de gravação se tornou mais consistente;
  • maior capacidade de armazenamento;
  • possibilidade de buscar imagens gravadas com maior agilidade;

DVRs baseados em rede

Alguns DVRs contavam com uma porta Ethernet para se conectar à rede. Isso possibilitava monitorar os vídeos remotamente, primeiramente conectando um modem de telefone na porta serial do DVR, embora ainda limitado por causa das baixas taxas de transferência (10 a 50 kbps, lembra?).

Com isso, os DVRs passaram a acumular diversas funções: digitalização de imagens de câmeras analógicas, compressão dos vídeos, gravação, armazenamento e envio para rede. O aumento da capacidade de rede, de codificação e qualidade das câmeras motivou maiores expectativas para vídeos de vigilância em alta resolução (HD), uma vez que se tornou um nível de qualidade já experienciado em outras mídias no dia a dia.

Ao longo dessa evolução, você percebeu uma série de vantagens que a digitalização dos sistemas de vigilância trouxe para o setor. Vamos agora isolar esses benefícios que o disposto DVR HD pode fornecer para o técnico e o usuário final.

Os 4 principais benefícios do DVR HD

Agora que você já conhece o dispositivo DVR  e sua evolução tecnológica, é hora de saber os principais benefícios que ele pode trazer para os sistemas de segurança! Por isso, separamos as 4 principais vantagens do DVR HD a seguir. Confira!

1. Qualidade de imagem superior

A captura e o processamento de imagens de alta resolução (HD) garantem maior quantidade de detalhes e capacidade de zoom para identificação de rostos e placas de veículos, por exemplo. Dessa forma, são ideais tanto para área interna quanto áreas externas.

2. Tecnologia de compressão de vídeo

Alta resolução significa arquivos de vídeos mais pesados. Por isso, foram desenvolvidas tecnologias de compressão de vídeo que reduzem o consumo de banda larga e o espaço necessário para o armazenamento no disco rígido. O H.264 é o algoritmo de compressão de vídeo (codec) mais utilizado atualmente, adotado em dispositivos Blu-ray e por grandes empresas de streaming, como Vimeo e YouTube.

3. Conexão com a internet pelos serviços Nuvem e DDNS

Para facilitar ainda mais o acesso das imagens via internet, a Giga Security oferece gratuitamente os serviços de DDNS Giga, para criação de domínio próprio ou mesmo usar o serviço de Acesso via NUVEM, que facilita ainda mais o acesso, sem necessidade de criar domínio ou abertura de portas e roteadores.

4. Compatibilidade

Com a tecnologia OPEN HD, é possível utilizar câmeras de segurança analógicas (CVBS), além de AHD, HDCVI e HDTVI. Essa compatibilidade é importante para garantir maior escalabilidade e reduzir custos de implantação.

Na hora de escolher um DVR HD, é preciso contar com uma empresa que seja referência na área, como a Giga Security. Isso assegura o suporte necessário e qualidade dos produtos fornecidos. A linha DVR HD LITE (Open HD) traz essas vantagens com o melhor custo-benefício para o profissional, o que se reflete na satisfação do usuário final.

Quer saber mais sobre os nossos produtos? Entre em contato com nossos especialistas e tire suas dúvidas!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *