Subscribe Now

Trending News

10 itens de segurança que não podem faltar em seu comércio
Segurança

10 itens de segurança que não podem faltar em seu comércio

O roubo ou furto em estabelecimentos comerciais é uma das principais preocupações dos empreendedores. No entanto, mesmo com o aumento da violência e da criminalidade, é possível garantir a proteção do ambiente. Para isso, é fundamental investir em itens de segurança para que tanto o patrimônio quanto os funcionários e clientes estejam protegidos.

Quer mais segurança para o seu empreendimento e saber quais são os melhores itens de segurança para comércio? Então, continue com a leitura! Elaboramos uma lista com os melhores equipamentos do mercado e explicamos como cada um deles contribui para manter sua empresa bem protegida. Confira!

A importância de investir em itens de segurança

Em termos simples: é importante investir em segurança porque você não pode ser gestor e vigia ao mesmo tempo. Seus funcionários também não. Além disso, quadrilhas estão cada dia mais especializadas em roubos e furtos de comércios. Para ter genuína proteção será preciso contar com empresas especialistas em segurança.

Uma ação criminosa não é planejada de um dia para o outro. Geralmente, os assaltantes fazem uma análise da sua empresa e estrutura, podendo até se passar por clientes. Não há como evitar isso. Eles tentam localizar pontos de interesse, locais vulneráveis, falhas de segurança e estruturais. É possível que sua empresa já passou por uma análise dessas.

O que dá para ser evitado é a ação criminosa. O fato é: quanto maior for o investimento em itens de segurança, mais riscos um assaltante enfrentará para sua ação. Um comércio bem equipado não vai atrair a atenção de indivíduos mal-intencionados. Ele vai tentar o crime em um ambiente que não está tão protegido. Em qual situação sua empresa está?

Vale lembrar que os danos que podem ser causados por quadrilhas vão além da perca de bens (ativos) tangíveis. Há também os prejuízos quanto aos ativos intangíveis. Entre os tangíveis estão os objetos da empresa, materiais, funcionários e equipamentos. Danos a essa propriedade terão um pesado impacto sobre o sucesso do seu comércio.

Os ativos intangíveis são a imagem, o respeito e a percepção que uma empresa tem diante da sociedade. Esse valor que os colaboradores, investidores, clientes e sócios têm da sua empresa deve ser preservado a todo custo, já que esse valor dita suas reações e as ações em relação ao seu negócio. Isso é muito importante, afinal, quem desejaria contar com os serviços ou a parceria de uma empresa que é alvo de frequentes ações criminosas? Veja agora os itens de segurança mais eficazes do mercado.

1. Sensores infravermelho

Os sensores são um dos itens de segurança mais procurados por serem simples e extremamente eficazes. São aparelhos essenciais para a proteção de um local, afinal, eles disparam um alarme sempre que detecta a presença de alguém no ambiente. Basicamente, há três modelos de sensores:

  • passivo: quando um objeto passa pela linha de transmissão, o dispositivo verifica sua temperatura. Se estiver entre 36,5°C e 40°C (valores equivalentes ao calor de um corpo humano) o alarme é disparado;
  • ativo: emite luzes infravermelhas, que são invisíveis ao olho humano. Dispara o alarme quando a passagem das luzes é interrompida por alguém;
  • pet: não dispara com a presença de animais, evitando alarmes falsos.

Os sensores infravermelhos podem ser instalados tanto em ambiente externo quanto interno. Desse modo, assim que algum criminoso tentar invadir o local, o alarme é disparado, evitando que ele entre na empresa e cause prejuízos.

2. Câmeras de segurança

As câmeras de segurança são ferramentas eficazes para manter um estabelecimento comercial mais protegido. As imagens captadas são transmitidas a uma central. Desse modo, permitem o armazenamento das gravações, que podem ser consultadas sempre que necessário para a identificação de ações criminosas e pessoas envolvidas.

Além disso, possibilita o monitoramento em tempo real do que está acontecendo. Isso pode ser feito remotamente, facilitando a vigilância. Há diversos modelos no mercado, inclusive as que conseguem captar imagens mesmo em ambientes escuros. Isso significa que as câmeras garantem a segurança do local 24 horas por dia, seja qual for o espaço em que são instaladas.

3. CFTV

O CFTV — Circuito Fechado de Televisão — é um dos sistemas mais procurados quando o assunto é segurança empresarial. Ele é o responsável pela eficácia do monitoramento, já que as câmeras são integradas a esse circuito. Ou seja, é por meio dele que as imagens captadas podem ser armazenadas e monitoradas.

Em comparação a outros sistemas de segurança, o CFTV demonstra resultados mais ágeis. Isso porque permite o fácil e rápido reconhecimento de todas as pessoas no local e também das suas atitudes, permitindo que uma ação suspeita seja interrompida antes de gerar maiores prejuízos.

4. Controles de acesso

controle de acesso é feito por equipamentos que identificam os funcionários e gerenciam quem pode ter controle a determinadas áreas da empresa. A identificação é feita por meio de senhas, cartões magnéticos, biometria e crachás com chip.

Esses itens de segurança podem ser instalados em diversas áreas de um empreendimento: na entrada principal para controlar a entrada e saída das pessoas, nos setores internos para autorizar o acesso somente de colaboradores específicos. Essa é uma ótima maneira de proteger documentos, dados estratégicos, informações confidenciais e equipamentos do estabelecimento comercial.

5. Interfones

Com o uso de interfones na portaria das empresas, o primeiro contato com o visitante não é feito de modo direto, mas por meio do aparelho. Dessa maneira, a pessoa no interior do local não é exposta diretamente a quem está interessado em entrar.

Os chamados videoporteiros oferecem ainda mais segurança que os equipamentos que transmitem apenas a voz do visitante. Assim, ao conseguir ver quem deseja entrar, é possível se certificar de que não está sendo enganado. Antes de permitir a entrada, pode-se confirmar se é algum funcionário, cliente, fornecedor ou trabalhador cujos serviços foram solicitados.

6. DVR

O DVR é a sigla para Digital Video Recorder, ou seja, um gravador digital de vídeos. Trata-se do aparelho mais utilizado para fazer as gravações das câmeras de segurança. Além de gravar e reproduzir as imagens, também é possível:

  • acessar as imagens gravadas conforme horários e datas escolhidos;
  • armazenamento das gravações em HDs de vigilância ou em nuvem;
  • enviar e-mails quando um movimento for detectado;
  • gravar áudio;
  • integrar alarmes e sensores;
  • acessar o sistema de CFTV via internet;
  • salvar as imagens e áudios de todas as câmeras em um único dispositivo;
  • gerenciar tanto câmeras analógicas quanto IPs;
  • controle remoto;
  • dar zoom nas imagens para melhor visualização de detalhes.

As empresas que utilizam ao mesmo tempo câmeras IPs e analógicas devem procurar um DVR híbrido, que permite a operação com os dois sistemas em um único aparelho.

7. Aplicativos para monitoramento remoto

Com o avanço da tecnologia, já é possível acompanhar o Circuito Fechado de Televisão da sua empresa por meio de dispositivos ligados à internet (smartphones, tablets, computadores, notebooks) — há aplicativos específicos para esse fim.

Além de conseguir acompanhar em tempo real tudo o que acontece no ambiente, também é possível configurar o programa para enviar avisos assim que um movimento anormal for detectado. Dessa forma, pode-se tomar as medidas adequadas em tempo hábil para evitar prejuízos.

O acesso pode ser via serviço DDNS ou nuvem. No primeiro caso, você registra um domínio no servidor da empresa de segurança. Então, consegue acessar as imagens geradas pelas câmeras em qualquer dispositivo com acesso à internet. É indicado para negócios de grande porte e que necessitam de um sistema de segurança mais robusto.

Para um CFTV com até oito câmeras, o acesso pode ser feito de maneira fácil e prática via nuvem. Esse método não exige abertura de portas virtuais nem configurações complexas.

8. Botão do pânico

É um item de segurança muito eficiente e, ao mesmo tempo, simples. É visto em filmes muitas vezes. Esse botão é acionado por qualquer colaborador da empresa que esteja enfrentando situação de perigo, como uma abordagem criminosa. Ele fica em um local (ou vários locais) onde apenas o pessoal da empresa pode ter acesso.

Os botões do pânico são integrados ao sistema de alarme e acionam imediatamente a central de monitoramento. Eles existem também em forma de aplicativos para smartphones.

9. Espelhos em locais estratégicos

Parece simples, e de fato é. Usar espelhos é uma estratégia antiga para aumentar a segurança em diversos ambientes. Espelhos esféricos, por exemplo, podem ser colocados em finais de corredores para que os funcionários possam ficar atentos a movimentos suspeitos. Se forem usados com discrição eles não vão atrapalhar na decoração da loja e serão ferramentas baratas para proteger seu comércio.

10. Rastreador de automóveis

Embora não afetarão a segurança da loja, os rastreadores serão muito adequados para empresas que precisam atuar com representantes ou com entrega de mercadorias. Em caso de roubo do veículo, ele poderá ser localizado rapidamente. Não apenas em caso de roubo, também é possível monitorar o consumo de combustível, os trajetos escolhidos e outros dados úteis.

Enfim, há várias opções de itens de segurança que farão com que seu estabelecimento comercial fique totalmente protegido. Vale lembrar que o ideal é investir em mais de um deles, de modo a não deixar nenhum ponto vulnerável. Para isso, o ideal é contar com equipamentos de qualidade e vendidos por uma empresa especializada e com reconhecimento no mercado.

Então, entre em contato conosco agora mesmo e conheça as soluções em segurança que podemos oferecer para o seu empreendimento!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *