Blog

Portão automático: evite erros na hora de entrar e sair de casa
Segurança

Portão automático: evite erros na hora de entrar e sair de casa

A tecnologia está cada vez mais presente no dia a dia das casas e condomínios. Por esse motivo, o portão automático se tornou um grande aliado em questão de praticidade, conforto e segurança.

Apesar da tranquilidade que esse equipamento traz para uma residência, as pessoas mal-intencionadas ainda podem invadir a propriedade. Diante disso, neste artigo vamos apresentar outras ferramentas que complementam esse equipamento. Continue lendo e confira!

Como funciona o portão automático?

O principal objetivo de um portão eletrônico é impedir o acesso de pessoas não autorizadas ao interior da propriedade. Trata-se de um controle de acesso automatizado, que pode ser operado por uma única pessoa.

De modo geral, a estrutura completa desses equipamentos é formada pelo próprio portão e um operador automático. Assim, temos a barreira física propriamente dita, forte e durável para resistir a tentativas de invasão.

Por fim, o operador automático é o mecanismo utilizado para acionar o portão. Pode ser representado por um controle, pela liberação de acesso via smartphone ou até mesmo por ambos. Juntos, todos esses componentes formam uma barreira considerável.

Caso o portão não cubra toda a entrada (em uma casa com muros largos, por exemplo), é possível complementar o projeto com cercas elétricas, reforçando a proteção de forma efetiva.

O portão automático é seguro?

Certamente. Isso porque ele é confeccionado com material especialmente resistente. Além disso, é praticamente impossível escalá-lo com as mãos nuas, o que inibe a ação de criminosos.

Em uma casa, ele pode ser combinado a sensores, que avisarão sobre a presença de invasores no terreno. Já em propriedades de condomínio ou edifícios, é possível posicionar um profissional para que ele regule a entrada e saída de visitantes, avisando os moradores pelo telefone.

Para derrubar um portão eletrônico, é preciso que os criminosos tenham a disposição de conduzir um veículo de grande porte e fazer com que ele acelere até golpear o equipamento — algo bastante improvável de acontecer.

5 dicas para entrar e sair de casa

Agora, vamos mostrar algumas dicas valiosas para utilizar o portão eletrônico de forma responsável e prática.

1. Instale um receptor e transmissor para controle de acesso

Com a finalidade de fornecer maior tranquilidade para sua família, a aplicação de tecnologias modernas para monitorar o acesso à sua propriedade é uma ótima vantagem.

Inclusive, no caso dos prédios e condomínios, como o síndico deve lidar com uma carga pesada de atribuições cotidianas, a informatização dos processos é a melhor solução para a redução de riscos aos moradores.

Desse modo, alguns dispositivos comprovam as vantagens de investir no controle de acesso tanto em condomínios e prédios quanto em casas.

1.1. Biometria

O reconhecimento biométrico é uma das tecnologias mais eficientes do mercado e uma excelente forma de diminuir a possibilidade da entrada de pessoas com más intenções.

O ambiente se torna mais protegido por meio do escaneamento de impressões digitais cadastradas em um sistema. Dessa forma, a entrada de moradores e visitantes pode ser autorizada ou negada após a confirmação no banco de dados.

1.2. Cartão de proximidade

Essa opção também contribui com o controle de acesso, principalmente em condomínios ao cumprir a função de chaves eletrônicas, permitindo a entrada e saída de pessoas de maneira funcional, prática e muito elegante, por conta dos designs modernos que existem no mercado.

Além disso, a ferramenta também pode ser aplicada nas áreas comuns, como salão de festas, academia, piscina, playground, entre outros ambientes de lazer. Basta que os moradores ou visitantes aproximem o cartão do leitor para acessar a entrada principal e outras áreas autorizadas.

Muitas vezes, essa alternativa é utilizada como uma forma de controlar o acesso de visitantes e prestadores de serviço, pois garante mais segurança. Lembrando que as informações devem ser agregadas ao procedimento de identificação por parte da equipe da portaria.

1.3. Digitação de senha

Essa é uma solução mais simples, se comparada com outras opções, contudo, é muito confiável. A senha é previamente configurada e a liberação é feita após o cruzamento de dados do sistema verificado pela equipe da portaria.

Ademais, é possível cadastrar um código de alerta conectado ao processo de controle de acesso rigoroso. Dessa maneira, uma vez que alguma ação criminosa seja realizada, existe a possibilidade de a portaria auxiliar na segurança dos moradores.

1.4. Monitoramento remoto

Apesar de ser mais utilizado por condomínios verticais, por conta do menor fluxo de pessoas, muitos proprietários de casas convencionais decidem empregar a portaria informatizada para otimizar a segurança e reduzir custos.

A portaria virtual é um sistema controlado por uma central externa especializada em segurança, capaz de supervisionar as câmeras e trabalhar de maneira imediata em ocasiões em que a intervenção da polícia seja necessária.

Essa possibilidade dispensa a presença de um porteiro e oferece maior blindagem ao local. Isso acontece porque a liberação e o bloqueio de acessos são realizados a distância, por meio do monitoramento remoto constante da entrada, que pode ser atrelado aos equipamentos de reconhecimento biométrico, senhas de acesso e cartão de proximidade.

2. Opte pelo uso do controle remoto

Ao passo que o portão eletrônico tem se tornado um item indispensável nos projetos residenciais, a utilização de um controle remoto traz mais autonomia no caso dos moradores de condomínios e muito mais conforto aos que vivem em casas.

O grande benefício é a segurança preventiva em seu dia a dia. Quando o dispositivo é acionado pelo próprio usuário, é possível entrar e sair da propriedade com mais rapidez, sem precisar aguardar os serviços da portaria ou sair do veículo para abrir o portão manualmente.

Outra vantagem é que essa ferramenta mantém sua casa menos visada pelos bandidos. Afinal, ao estudar uma residência para efetuar furtos e roubos, certamente a pessoa buscará por imóveis vulneráveis, como os que têm portões manuais.

3. Escolha o portão automático correto

O tipo de sistema escolhido influencia a segurança do condomínio ou da sua casa, e alguns cuidados devem ser levados em consideração conforme a escolha realizada. Com o portão eletrônico isso não é diferente. Por exemplo, o motor precisa ser compatível com a estrutura e a frequência de uso. Confira abaixo os modelos disponíveis no mercado!

3.1. Pivotante

Independentemente de ter uma ou duas folhas, esse modelo geralmente não ocupa tanto espaço físico. No entanto, sua abertura invade parte da calçada e causa problemas na circulação de pedestres.

Mas não precisa desconsiderar sua instalação. Essa opção é ideal para áreas com pouca movimentação, como chácaras e sítios. A instalação desse modelo de portão não é recomendada para condomínios, em razão do desgaste que a estrutura sofre com a atividade constante de abrir e fechar.

3.2. Basculante

O grande diferencial desse estilo é que não demanda espaço lateral, dado que sua abertura é vertical. Se o projeto conta com uma área limitada para a instalação de um portão, essa é uma excelente sugestão.

Com manutenção constante para manter o equipamento bem balanceado, é uma ótima opção para residências. Na hipótese de aplicar o portão basculante em um prédio ou condomínio, é importante que os cabos estejam em boas condições de uso e as peças devidamente lubrificadas.

3.3. Deslizante

Embora exija manutenção preventiva constante e amplo espaço para a instalação, é considerado o mais econômico entre as opções anteriores, por apresentar menos problemas.

Além do mais, como é uma possibilidade deslizante, viabiliza a abertura necessária tanto para a passagem de um carro quanto de uma pessoa.

4. Só acione o controle quando estiver chegando

É muito importante que você acione o controle somente quando estiver chegando à propriedade. Desse modo, não deixe cópias do equipamento perdidas em casa, principalmente se você tiver filhos pequenos na residência.

Quanto menos tempo você gastar abrindo e fechando o seu equipamento, menor será o risco de que uma pessoa mal-intencionada invada a sua propriedade.

5. Use o smartphone como aliado

Imagine a seguinte situação: você chega à sua residência, tarde da noite, e começa a procurar o controle do portão eletrônico dentro do seu carro. Após vários e angustiantes minutos de procura, você não o encontra. Para piorar, não há ninguém em casa. E aí?

Basta escolher uma opção que também possibilite o desbloqueio da entrada pelo smartphone. Desse modo, você se protege contra a necessidade de ter sempre o controle em mãos. Além disso, é possível aproveitar outra benesse dos celulares móveis: o desbloqueio do aparelho realizado apenas pelas digitais do proprietário.

É sempre possível melhorar o nível de segurança em sua casa e deixar sua família mais tranquila. Dessa forma, é importante estar atento às soluções oferecidas pelo mercado e avaliar continuamente a eficiência da sua segurança residencial atual.

Agora que você entendeu melhor sobre como escolher e complementar a segurança do portão automático, já pode entrar em contato com a gente e ver quais são as soluções tecnológicas que oferecemos.

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *