Subscribe Now

Trending News

Você sabe o que é o protocolo ONVIF? Confira nosso texto sobre o assunto
Tecnologia

Você sabe o que é o protocolo ONVIF? Confira nosso texto sobre o assunto

Se você é um empreendedor que sente constantemente necessidade de melhorar a segurança do estabelecimento e sempre está buscando os melhores equipamentos oferecidos no mercado para isso, conheça agora o Protocolo ONVIF e como ele contribui para os projetos de CFTV IP.

Esse é um padrão usado mundialmente pelas indústrias especializadas em vigilância por vídeo, com sistemas avançados de gravação e interconexão por câmeras IP. Criado pelas gigantes do comércio Samsung, Bosch e Sony, possui mais de 5 mil produtos que se compatibilizam com o modelo ONVIF (câmeras IPs e NVRs).

Basicamente, esse padrão funciona emitindo comandos por meio de códigos através do gravador para as câmeras conectadas a ele, produzindo imagens em alta resolução e qualidade, seja qual for a marca que estiver usando. Ou seja, é um sistema global controlado através do IP (identificação da máquina).

Agora que já sabe um pouco sobre o Protocolo ONVIF, listamos uma série de funcionalidades que serão extremamente úteis para usar no seu negócio da melhor forma possível, além das vantagens e desvantagens que trazem com ele. Siga conosco!

Vantagens e desvantagens

A grande vantagem do ONVIF é justamente proporcionar a comunicação entre diferentes marcas de gravadores de vídeo em rede e câmeras IP de fabricantes diversos, algo que não era possível antes do desenvolvimento desse tratado. Dessa forma, o consumidor final é quem mais se beneficia, pois tem uma ampla liberdade de opções para fazer a escolha que mais vai mais agradar. Também, se adapta facilmente aos diferentes softwares, sendo de fácil programação.

Se pudermos resumir, ele permite executar tarefas com funções basilares no equipamento para que o cliente tenha autonomia praticamente total sobre o sistema e, desse modo, seja capaz de manejar integralmente os recursos oferecidos pelo fabricante.

Desvantagens

Como nada nesse mundo é perfeito, o padrão também tem certas desvantagens. Elas se mostram de forma mais incisiva nos protocolos individuais que cada empresa cria para si. Com isso, algumas versões dos desenvolvedores e, até mesmo o tipo de integração que utilizarmos, poderão limitar nossa experiência com ele.

Se cada produtor faz seu ONVIF com detalhes específicos e diferenciados, podemos concluir que são especiais, como por exemplo a tecnologia Fish Eye (olho de peixe), e, portanto, o sistema não suportará produzir.

Essas desvantagens podem aparecer com indicadores como a banda larga estar consumindo mais dados do que o normal, dificuldades de o programa reconhecer os eventos de análise dos vídeos que são feitos pelas câmeras. Também podem ocorrer erros no momento de transmitir os áudios das gravações.

Ainda, pode gerar listas diferentes do padrão usado no equipamento, ter restrições no zoom ou quando se quer focar a imagem de algum dispositivo. Outra coisa que acontece, de maneira mais rara, é o ajuste dos frames ou de bitrate ficarem limitados.

Por essas razões, é importantíssimo que, antes de fazer a integração entre os equipamentos por meio do Protocolo ONVIF, seja verificado o número da versão de software que se está utilizando para não incorrer nesses inconvenientes e garantir a eficiência total entre eles.

Funcionalidades

Além das configurações e utilidades de vídeo, podem ser trabalhadas outras funções importantes pelo Protocolo ONVIF, como o uso de alarmes, audiometria, controle de PTZ, vídeo analítico, entre muitos outros, variando de acordo com as atualizações fornecidas pelo fabricante.

Atualmente, existem duas versões desse padrão, que são a 1.x e a 2.x. No entanto, a primeira já está tão ultrapassada e obsoleta que praticamente nenhum fabricante que queira manter seus clientes ativos vende mais.

Logo, a mais atualizada tem uma variedade de perfis que permitem suportar diferentes programações e aplicações. Entenda melhor abaixo!

Profile S

Considerado o modelo mais básico, pode ser encontrado na maioria esmagadora dos dispositivos de segurança comercializados, pois executa as funções conhecidas mais comuns. Esse perfil suporta apenas os chamados “vídeos streaming” ou fluxo de vídeos, feito da câmera para a fonte de monitoramento principal.

Ele tem a vantagem direta do baixo custo e por ser de simples manutenção, sendo, por isso, um dos mais vendidos por empresas desse ramo.

Profile G

Esse já tem uma amplitude de funcionalidades maior, abrangendo o armazenamento das gravações, permitindo esse controle especial para caso, por exemplo, guardar informações no cartão de memória e consultá-lo por meio de um VMS, se precisar. Ele é capaz de suportar desde operações simples, como de áudio, como as de metadados.

Isso é claramente um benefício enorme para um lojista, pois dessa forma pode prevenir ou identificar infratores que cometem furtos dentro de estabelecimentos, ou mesmo para monitoramento de colaboradores sem precisar estar no momento para flagrar determinada ação.

Profile Q

Esse é o perfil mais avançado atualmente, dando ao gestor a permissão de detectar câmeras por meio de uma busca minuciosa no sistema. Além desse benefício, ainda há possibilidade de aprimorar a segurança, eliminando senhas padronizadas e trabalhando com códigos dinâmicos.

Isso leva ao comprador dos produtos ligados ao ONVIF um conforto de estarem fazendo um investimento certeiro e correto, que dará mais tranquilidade no seu estabelecimento.

Compatibilidades

Como dito anteriormente, infelizmente, não são todos os dispositivos que se conectam ao Protocolo ONVIF, principalmente pelo fato de não serem confiáveis. Muitas vezes pirateados, inclusive tem aqueles que colocam em sua caixa ou no próprio produto que são compatíveis.

O que esses fabricantes não contavam é com a tática inteligente das empresas em criar uma página oficial, que mostra a lista com todos os itens compatíveis, fazendo um combate a esse tipo de prática incorreta e, por vezes, danosa ao próprio consumidor que vai adquirir produto falsificado.

Podemos concluir que o Protocolo ONVIF tem muito a evoluir devido aos diversos desafios que levam para o mundo tecnológico. Todavia, se apresenta hoje como o sistema de segurança em vídeo mais capacitado e com melhor custo-benefício do mercado, pois, como dito no início, dá uma liberdade de escolha ao cliente muito ampla, que beneficia tanto a ele quanto aos fornecedores.

Gostou do que leu sobre esse assunto? Tem mais alguma informação útil que poderia acrescentar para enriquecer o conteúdo, ajudando as pessoas a se esclarecerem mais sobre o ONVIF? Então, não se esqueça de deixar seu comentário aqui no post, ele é muito importante para nós!

Posts relacionados

2 Comentários

  1. Rafael

    Olá!
    Essa sem dúvida foi um importante decisão de padronizar um protocolo para que as fabricantes seguissem, porém é complicado funcionar aquelas câmeras chinesas sem marca em um DVR de marcas conhecidas no Brasil.

    As vezes funciona, mas não é algo que se pode confiar, infelizmente.
    Abraço!

    1. Giga Security
      Giga Security

      Olá, Rafael!

      Sim, por isso a importância em adquirir equipamentos de marcas confiáveis com renome no mercado. Apesar do preço ser importante para o cliente, é um fato que quando há falha no sistema de segurança por questões de incompatibilidade e outros detalhes, com certeza o cliente revê a questão do investimento e optará por alguma marca com produtos testados e com qualidade garantida.

      Agradecemos o seu comentário!
      #fiquegiga

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *