Subscribe Now

Trending News

Qual é a importância da segurança patrimonial nas empresas?
Tecnologia

Qual é a importância da segurança patrimonial nas empresas?

Quando pensamos no aspecto material de um negócio, costumamos levar em conta apenas aquilo que ele produz, esquecendo, muitas vezes, dos bens que compõem o seu acervo. Considerar a segurança patrimonial nas empresas torna-se importante justamente por estimar os equipamentos, os dados físicos e digitais e toda a materialidade que a constitui.

Pense que sem eles a sua empresa não existiria e que grandes investimentos foram feitos para adquiri-los. Por isso, garantir a segurança deles torna-se, inclusive, uma forma de valorizar o que você já tem.

Se quer entender melhor a importância da segurança patrimonial nos empreendimentos, continue lendo e aprenda com as informações a seguir!

O que é segurança patrimonial?

Podemos afirmar que a segurança patrimonial trata-se de um conjunto de medidas de prevenção, que tem como objetivo garantir que as perdas patrimoniais de uma determinada empresa sejam reduzidas ou evitadas. Isso considerando tanto empresas, as organizações e instituições, como as residências e os condomínios.

Assim, a segurança patrimonial tem a finalidade de garantir proteção a todos os interesses da empresa que estão relacionados aos recursos financeiros existentes, a seus recursos humanos e ao seu patrimônio físico (representado por equipamentos, instalações, estoques veículos etc.).

Por que a segurança patrimonial é tão importante para as empresas?

Imagine que os seus negócios estão indo bem, com boa produtividade e bom retorno financeiro. Porém, imaginemos também que nunca tenha passado por sua cabeça cuidar da segurança dos itens que compõem o seu empreendimento.

Caso ocorra algum tipo de acidente que coloque todo o material a perder ou que a empresa sofra algum tipo de roubo, furto ou mesmo um crime virtual, com invasão de dados sigilosos por meio de hackers, você estará preparado para lidar com isso e manter o negócio funcionando?

Vale dizer que certos negócios, como casas de câmbio e transportadoras de carros, fazem da segurança patrimonial um aspecto indispensável das suas atividades. Lidar com dinheiro vivo o tempo todo não é simples, tampouco cuidar de uma frota de veículos, por isso não deixam espaço para displicência quando o assunto é segurança patrimonial.

Ainda que o seu caso não seja nenhum dos citados acima, é importante que você mude a forma como tem lidado com o patrimônio da sua empresa. Prossiga com a leitura para aprender como realizar isso de forma correta.

Segurança perimetral

É preciso acrescentar o máximo de dificuldade possível entre a área interna e a externa a ser protegida. Isso deve ser feito projetando sistemas eletrônicos e físicos de barreira perimetral. Sensores perimetrais, muros altos e cercas elétricas, por exemplo, são alguns dos dispositivos que devem ser considerados, analisando, é claro, a particularidade de cada local.

Uma boa segurança perimetral precisa basicamente dificultar a transposição das barreiras físicas ao máximo. Para tanto, pode-se criar dificuldades de acesso com dispositivos cortantes, como espetos, concertinas e cacos de vidros, ou cerca elétrica elevando a altura da barreira, por exemplo.

Como melhorar a segurança corporativa?

Confira algumas dicas para melhorar a segurança corporativa abaixo!

Avalie a estrutura da empresa

Você conhece bem o seu negócio? Sabe quais itens são imprescindíveis para o funcionamento dele? Quais são as áreas mais frágeis da sua empresa caso sofra algum tipo de acidente ou delito? Perguntas como essas podem apontar a fragilidade da segurança patrimonial, portanto, é preciso estar atento a elas.

Para além desses questionamentos iniciais, você deve refletir sobre outros aspectos.

  • se atuo no varejo, de que forma posso evitar furtos e roubos dentro da minha loja?
  • se trabalho de portas fechadas, como posso receber entregas e pessoas de fora sem colocar em risco meu patrimônio e os funcionários?
  • quais áreas da minha empresa estão mais vulneráveis a incêndios, problemas de estrutura e demais prováveis acidentes?
  • quais pontos do meu negócio dão brechas para ações de criminosos, inclusive, os que cometem delitos no meio virtual?

Essas questões podem dar os primeiros direcionamentos sobre como desenvolver uma segurança patrimonial eficiente, porém, é preciso ir mais longe para fazer isso corretamente — falaremos mais sobre esse ponto nos próximos tópicos.

Tenha um programa de prevenção

Nem sempre será o alarme ou a presença das câmeras que evitarão a ação de criminosos, não é mesmo? Existem certas medidas preventivas capazes de gerar um efeito muito mais significativo por se anteciparem aos possíveis delitos que poderiam acontecer no ambiente de trabalho.

Tais procedimentos são conhecidos como programa de prevenção, ou seja, uma série de atitudes diárias a serem adotadas por todos na empresa a fim de evitar que certos descuidos abram espaço para a ação de criminosos. A grande vantagem disso é que essas medidas podem ser realizadas tanto por empreendimentos que já têm todos os equipamentos de segurança quanto por aqueles que ainda não têm tais recursos.

Alguns dos principais parâmetros de um bom programa de prevenção são:

  • cuidado no atendimento ao portão, verificando sempre o nome da pessoa que chama, o horário combinado para a vinda daquele profissional etc.;
  • ao receber alguma entrega na empresa, dar preferência para que o funcionário vá até o portão, evitando que pessoas de fora entrem no estabelecimento;
  • considerar a possibilidade de colocar um receptáculo no portão que dispense a necessidade de sua abertura para receber as entregas;
  • ao encerrar o expediente, verificar a fechadura de todas as portas e janelas e evitar que o funcionário esteja sozinho no momento da saída;
  • ter linhas telefônicas facilmente disponíveis caso seja necessário acionar a polícia ou os bombeiros;
  • tirar máximo proveito dos equipamentos de segurança da empresa, como câmeras, portas com trava eletrônica, sensores e demais dispositivos.

Sobre o último ponto, vale destacar que o investimento em equipamentos de segurança não só potencializa como simplifica a realização de todos os procedimentos anteriores. Se você tem um interfone com câmera e áudio no portão fica muito mais simples ter certeza de quem está na entrada fazendo a chamada, por exemplo.

Adote um CFTV

Circuito Fechado de Televisão (CFTV) é um recurso composto por câmeras e gravadores de vídeo e que permite monitorar a sua empresa de qualquer lugar — seja dentro do próprio negócio, seja à distância por um notebook ou aplicativo no celular. Tudo depende do sistema que você adquirirá para o seu empreendimento.

Uma de suas grandes vantagens, além do próprio acompanhamento das atividades dos funcionários em horário de trabalho, está na possibilidade de registrar as imagens e encaminhar às autoridades no caso da ocorrência de algum delito.

Existe ainda o fator de que as câmeras de segurança podem, sim, inibir a ação de criminosos, havendo, inclusive, objetos que as imitam sendo vendidos no mercado. Porém, uma imitação de nada adiantará caso algo realmente venha acontecer, por isso, não vá por esse caminho, pois o barato pode sair caro.

Treine a sua equipe

Garantir a segurança patrimonial do seu negócio exige também um bom treinamento da equipe. E de que equipe estamos falando? Pode ser tanto aquela formada por seus funcionários quanto a do vigia ou porteiro do prédio em que está localizado o seu empreendimento.

Se a sua empresa conta com porteiro, vigia ou mesmo um segurança particular, então você deve estar atento à capacitação profissional para que eles desempenhem o trabalho devidamente. Muitos encarregados nessa tarefa podem estar executando suas funções sem o mínimo preparo e treinamento. Inevitável dizer que tal situação se torna o contexto propício para a ação de criminosos, que saberão como ludibriá-los ou controlá-los em uma situação mais extrema.

Pense também que você deve responder legalmente pelo que acontece a seus funcionários no ambiente de trabalho. Em situações como um assalto, por exemplo, isso é entendido pela lei como acidente de trabalho, portanto a empresa é a responsável pelos danos físicos, morais ou psicológicos que possam afligir os colaboradores.

Segurança própria ou terceirizada?

Veja quais são as diferenças entre a contratação direta (segurança própria) e a empresa terceirizada (terceirização) a seguir!

Contratação direta

Nesse cenário, os gestores de segurança e os demais profissionais que estão envolvidos com o setor, tais como vigilantes e porteiros, são contratados diretamente. Deve-se, antes de tudo, levar em conta que, ao contratar profissionais de segurança, uma empresa alocará recursos de capital e de pessoal em uma tarefa que não é aquela para a qual ela foi constituída.

Assim, ela vai desviar recursos daquilo que poderia ser bem mais vantajoso para sua atividade-fim. É importante deixar claro, ainda, que a empresa que decide pela contratação direta vai ter que investir em reciclagem e em treinamento de seus profissionais, o que vai exigir a contratação de cursos especializados, lembrando que os custos geralmente são bastante significativos.

Convém também ressaltar que, por melhor que seja uma equipe de segurança própria, esta atuará de forma restrita aos procedimentos daquela empresa específica. Isso acaba limitando o conhecimento de novas tecnologias, a capacidade de aprimoramento de técnicas e a adoção de outros procedimentos produtivos que possam ser desenvolvidos com base em experiências externas.

Empresa especializada

Em contrapartida, ao contratar um serviço de segurança terceirizado, você elimina todos esses inconvenientes, trazendo ainda benefícios adicionais. Podemos citar, por exemplo, a economia de recursos financeiros. Afinal, a administração de pessoal, realizada pelas empresas especializadas, tem como objetivo atingir o melhor aproveitamento dos funcionários com foco na produtividade, evitando contratações desnecessárias.

Quanto ao treinamento, os benefícios que a terceirização dos serviços oferece são imbatíveis. Afinal, a reciclagem e a capacitação de pessoal constituem ações contínuas, desenvolvidas por equipes próprias, baseando-se nos mais modernos estudos disponíveis para o segmento da segurança e, claro, na própria experiência adquirida no exercício da atividade. Com isso, as práticas não ficam estagnadas.

Como você pôde ver, a segurança patrimonial é fundamental nas empresas, então, não deixe de investir! Aproveite ao máximo as informações que citamos aqui, a fim de garantir a proteção de tudo o que constitui o seu negócio.

Agora que você conhece a importância da segurança patrimonial nas empresas, aproveite para assinar a nossa newsletter e continuar por dentro dos melhores conteúdos sobre como manter o seu negócio protegido!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *