Blog

Sensor infravermelho de segurança: o que é, vantagens e como instalar
Segurança

Sensor infravermelho de segurança: o que é, vantagens e como instalar

Não é possível abrir brechas para falhas quando o assunto é segurança. Nessas horas, qualquer descuido pode colocar em risco a obtenção de resultados de uma empresa. Hoje em dia, existem tecnologias e ferramentas que evitam essas situações, como o sensor infravermelho de segurança.

Muitos empresários não acompanham o mercado e não sabem qual é a melhor opção para os seus galpões, lojas e centros de distribuição. Assim sendo, alguns fazem escolhas equivocadas, que não garantem a integridade das mercadorias e dos seus funcionários. Além disso, é importante proteger a sua residência e os seus familiares da ação de bandidos.

Por esses motivos, este post vai mostrar tudo o que você precisa saber sobre o sensor de presença infravermelho de segurança, indicando as suas vantagens e como instalá-lo. Confira a seguir!

Qual é a importância de se investir em segurança?

A rotina de trabalho de um varejista é repleta de desafios. Em todos os casos, é preciso adotar práticas eficientes, a fim de evitar imprevistos e melhorar a qualidade do serviço prestado.

De certas práticas, como o transporte de mercadorias e o treinamento de funcionários, a maioria dos empresários não se esquece. Outro ponto fundamental, porém, está relacionado à segurança do seu patrimônio empresarial. Imagine, por exemplo, que um ladrão entre em seu estabelecimento fora do horário de trabalho.

Se você não está bem preparado, ele não enfrentará dificuldades para furtar o que deseja e causar estragos em sua infraestrutura. Como consequência disso, as suas vendas e metas serão prejudicadas. Além do mais, a confiança do mercado é reduzida, já que você não conseguirá cumprir os prazos de contrato.

Lembre-se de que essa questão pode ser aplicada à integridade da sua família também. É necessário proteger os seus entes enquanto você está fora de casa, pois o número de assaltos e sequestros não para de crescer.

O que é um sensor infravermelho?

Um sensor infravermelho nada mais é do que um dispositivo eletrônico que emite ou detecta radiação infravermelha, facilitando a identificação de invasores dentro de uma propriedade.

É possível encontrar modelos que realizam tanto a emissão como a detecção. Esses sensores alteram o comportamento quando há a percepção clara de alteração — como a presença do corpo de um criminoso. Nesse momento, o aparelho emite alarmes destinados a alertar o proprietário.

Como funciona um sensor infravermelho?

Qualquer tipo de sensor dispara um alarme quando existe a percepção de alteração de uma determinada grandeza física. Quando isso acontece, o dispositivo pode emitir sinais elétricos direta ou indiretamente indicando essas alterações.

Os sensores que emitem sinais de forma direta também são chamados de transdutores. Os que enviam indiretamente conseguem isso por alterar suas características internas.

Falando dos sensores infravermelhos, eles são dispositivos eletrônicos que emitem e/ou detectam radiação infravermelha, a fim de informar sobre algum aspecto ao seu redor.

Esses sensores podem mensurar o calor de um objeto, bem como detectar movimento. Muitos apenas medem a radiação infravermelha, em vez de emiti-la, e, assim, são conhecidos como equipamentos passivos, conforme veremos adiante.

O que é um sensor reflexivo de obstáculo?

O sensor infravermelho reflexivo de obstáculo é uma opção mais avançada, que se integra a projetos mais complexos de robótica, por exemplo. Ele é aplicado a robôs e chassis de montagem de carrinhos, servindo para os clientes que desejam montar toda uma estrutura de automação.

Assim, a detecção de pessoas é realizada pelas máquinas. Ele é totalmente compatível com diversos microcontroladores, tais como:

  • Arduino;
  • NodeMCU;
  • ESP8266;
  • PIC.

Não à toa, ele é utilizado em trabalhos de conclusão de curso e no mestrado de muitos alunos de cursos como Engenharia de Controle e Automação, Ciência da Computação e Engenharia de Software, entre outros.

Como ele funciona?

Esse tipo de sensor funciona por meio de um sistema de reflexão infravermelha, no qual um LED emissor trabalha em conjunto com um componente conhecido como fototransistor. Eles são alinhados para agir quando um obstáculo é atravessado ou um objeto se movimenta de forma invasiva dentro de um raio de ação.

Quando uma dessas coisas acontece, o sensor aciona um LED na cor verde, que é aceso e indica a tentativa de invasão. Esse processo também ocorre quando um objeto é arremessado naquele terreno onde está posicionado o equipamento.

É importante notar que o sensor infravermelho reflexivo de obstáculo tem uma funcionalidade destinada a controlar a sensibilidade de detecção. Ela pode ficar entre 2 e 30 centímetros e é influenciada pelo tamanho do objeto ou corpo humano que invade aquele perímetro.

Qual é o papel do sensor infravermelho de segurança?

Se você já foi roubado, sabe o quão frustrante é ter apenas as imagens dos infratores, não é mesmo? Em alguns casos, elas até ajudam a polícia a encontrar os responsáveis pelo crime, contudo, não seria melhor tomar providências que impeçam essas situações?

Pois bem, o sensor de presença infravermelho de segurança é uma ótima escolha nessas horas. Esse equipamento consegue identificar se há alguém no local e alertar a central de segurança. O aparelho detecta o calor no ambiente por meio da emissão de luzes infravermelhas, que são invisíveis ao olho humano.

Quando um objeto passa pela linha de transmissão de fótons, o sistema analisa a variação de temperatura. Se o valor estiver entre 36,5°C e 40°C, o alarme é disparado, já que esses valores condizem com o calor emitido pelo corpo humano. Existem três modelos, que vamos analisar a seguir.

PET

São aparelhos que não disparam falsos alarmes na presença de animais. Normalmente, essas câmeras são muito fáceis de configurar.

Tendo escolhido o melhor modelo, instala-se o equipamento na área interna ou externa — lembrando que as câmeras sem fio são mais simples para trocar de ambiente, caso haja necessidade de reposicionamento.

Após isso, será preciso baixar o aplicativo da fabricante da câmera. A grande vantagem é que você pode contar com a mobilidade. Ou seja, é possível ter o app e acessar as imagens de qualquer dispositivo.

Cada câmera tem funções distintas, porém, a maioria permite gravar vídeos e o histórico de atividades. Além disso, é possível compartilhar arquivos nas mídias sociais — assim, dá para curtir melhor o dia a dia do seu bichinho, promovendo boas gargalhadas e belas recordações.

Ativo

Sensor que emite luz infravermelha, que, ao ser interrompida, ativa o alarme. Também chamado de sensor de barreira.

É bem comum a presença de sensores nos muros de empresas, pois é um modelo menos chamativo, em comparação com outros meios que previnem a ação de bandidos. Os sensores de barreira também têm um funcionamento simples e podem ser instalados em diferentes lugares, como portões, paredes, teto etc.

Podem ser utilizados para outros ambientes, principalmente em lojas, como acionamento de cancelas, portões automáticos e abertura de portas, bloqueio ou ativações de dispositivos e para fazer a contagem de pessoas.

Por isso, é muito útil no controle de quem entra e sai do seu estabelecimento. O equipamento tem alguns modelos: com os de um feixe, dois ou múltiplos. Saiba mais a seguir:

  • um feixe: os feixes luminosos indicam a distância que o equipamento poderá cobrir. Assim, o feixe único é bem mais limitado e cobre cerca de 20 metros;
  • duplo feixe: é muito visto em cima dos muros, como uma barreira para evitar a invasão de assaltantes. Pelo fato de ser invisível aos olhos humanos, apresenta ótimos resultados;
  • multifeixes: com oito sinais infravermelhos ativos, é uma proteção equivalente a vários sensores operando simultaneamente. Muito usado em cima de muros, cercas, paredes, alambrados e em áreas abertas.

Passivo

Equipamento que não emite luz infravermelha e funciona por meio da detecção do calor humano. Se o dispositivo detectar uma variação entre 36,5°C e 40°C (média de temperatura do corpo humano), o alarme é disparado. Ele pode ser usado como sensor de presença também.

Não se recomenda o uso dele em locais com grande oscilação de temperatura, como ambientes residenciais que recebem muita luz solar ou forte ação do vento. Contudo, o sensor passivo permite vários ajustes de sensibilidade para cada situação do usuário.

Quais são as melhores práticas para instalação de sensores infravermelhos?

De nada adianta ter um equipamento moderno se você não toma os cuidados necessários na hora de instalá-lo. É essencial considerar a disposição dos móveis no ambiente e os horários de trabalho.

Portanto, não há uma regra a ser aplicada por todas as empresas. Porém, algumas dicas podem ajudá-lo nesse momento, como:

  • respeite a altura de instalação recomendada pelo fabricante. Geralmente, ela é de 2 m a 2,5 m;
  • posicione o sensor infravermelho de segurança longe de fontes de calor — quem não toma esse cuidado pode sofrer com alarmes falsos;
  • mantenha o ambiente sempre limpo e livre de insetos — eles podem construir ninhos no equipamento e atrapalhar o seu desempenho;
  • fique atento ao posicionamento de plantas no local, pois uma corrente de vento pode movimentá-las, causando o disparo indevido do alarme;
  • trabalhe com um cabeamento adequado à quantidade de aparelhos utilizados e evite improvisações — cabos mais baratos são rígidos demais e quebram com facilidade. Lembre-se, ainda, de protegê-los com um projeto de tubulação;
  • sempre monitore o nível da bateria de emergência — isso ajuda a evitar problemas caso falte energia em sua empresa.

Além de todas essas dicas, contar com instaladores experientes é essencial. Afinal, eles dominam as melhores técnicas e sabem como criar um ambiente 100% protegido.

Quais são as principais vantagens do monitoramento e detecção de ameaças?

Um ambiente com sensores não cria oportunidades para ladrões. Em outras palavras, um local protegido, com os equipamentos corretos, garante a segurança da infraestrutura de trabalho da empresa.

Como se não bastasse, é possível assegurar a integridade dos seus familiares. Mesmo que o seu comércio seja invadido, o sensor determina obstáculos para infratores e limita o seu campo de ação.

Como escolher o melhor tipo de sensor infravermelho?

A proteção do seu patrimônio é algo que não deve ser deixado de lado, certo? Nessas horas, a escolha da melhor solução talvez não seja tão simples.

Se você não definir uma boa estratégia de segurança, diversas situações podem surgir. Desse modo, analise muito bem as opções disponíveis no mercado e veja qual mais se adéqua à sua realidade.

Um sensor infravermelho de segurança eficiente deve ser capaz de detectar a presença de um intruso e de não o confundir com um animal de estimação, por exemplo.

Essa questão parece simples, mas evita dores de cabeça e confusões, proporcionando mais segurança para você. Além disso, é imprescindível ter liberdade para instalá-lo em áreas internas e externas sem que o alcance do produto seja prejudicado.

A ampla detecção de presença é outro ponto relevante. Aparelhos que trabalham com 120º de abertura e têm dois níveis de sensibilidade têm mais precisão na hora de detectar invasões, mesmo em locais com ampla variação de temperatura.

Por último, mas não menos importante, a proteção contra luz branca e raio UV é um diferencial em um sensor infravermelho de segurança. Com isso, é possível ter lâmpadas fluorescentes e a iluminação do sol em sua empresa sem ter que se preocupar com disparos errados do alarme.

Quais são os sensores da Giga?

A Giga trabalha com uma linha bem completa de sensores, oferecendo opções que se encaixam em diferentes tipos de projeto.

Os nossos sensores de barreira, por exemplo, são bastante versáteis: é possível encontrar opções com apenas um feixe e um alcance de 20 metros e equipamentos mais robustos, que cobrem 70 metros e operam com dois feixes.

Se a necessidade de segurança é muito grande, sem problema: oferecemos também equipamentos que chegam aos 110 metros de cobertura. 

Além disso, temos uma linha de sensores multifeixes. Para pequenos e médios projetos, o contratante pode considerar um modelo de 2 a 4 feixes. Para projetos mais robustos, pode-se optar por até 10 feixes, com uma proteção sem igual. 

Você tem animais de estimação em casa e eles vivem acionando o alarme? Temos a solução para esse problema também.

Trata-se do GS7000PET, um sensor infravermelho de presença passivo com fio. Ele conta com pet immunity, ou seja, consegue detectar a presença de um invasor e diferenciá-lo de um animal de estimação de até 30kg. Chega de acordar assustado à noite com o barulho de alarme!

As decisões de um empresário definem o sucesso de um negócio. Aqueles que não estão antenados ao mercado não conseguem melhorar a qualidade do serviço e atender às demandas dos clientes. Portanto, você precisa acompanhar aquilo que há de mais moderno e eficiente.

O sensor infravermelho de segurança é um equipamento cada vez mais utilizado, pois é simples e eficaz. Ele pode ser aplicado tanto a ambientes empresariais quanto a residências, garantindo a integridade do seu negócio e da sua família.

Se ficou interessado em conhecer as soluções da Giga, entre já em contato conosco!

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *