Subscribe Now

Trending News

6 sinais de que está na hora de trocar equipamentos de segurança
Segurança

6 sinais de que está na hora de trocar equipamentos de segurança

Com o assustador crescimento da violência na última década e a ineficácia dos órgãos responsáveis, trocar equipamentos de segurança tem sido essencial para quem deseja maior tranquilidade na empresa, casa ou condomínio.

Atualizações e trocas são vitais, já que ferramentas importantes têm um ciclo de validade. As periódicas manutenções são ações que prolongam esse período de eficácia, mas é preciso ficar atento aos alertas para evitar dores de cabeça.

Se você quer proteger melhor o seu local de trabalho ou residência, preste atenção nestes 6 sinais e saiba quando deve trocar equipamentos de segurança!

1. Imagens ruins e escuras

O grande diferencial das câmeras de segurança é que o usuário pode ver tudo o que acontece ao redor e dentro do seu estabelecimento — ou seja, as ferramentas são “extensões dos seus olhos”.

Assim como a visão humana precisa de uma intervenção quando não consegue distinguir objetos além de imagens ruins e escuras, as câmeras de segurança também demandam atenção pontual. Portanto, não há meio-termo: se o equipamento apresenta essas falhas, já passou da hora de receber uma melhoria.

A primeira medida é contatar um especialista para analisar as câmeras e ter uma palavra profissional sobre o problema. Se o equipamento estiver em uso por longos anos, a causa das imagens ruins pode apontar justamente para isso, e a troca da ferramenta se torna inevitável. Já existem câmeras com qualidade HD, FULL HD até 4 megapixels com custo muito acessível.

2. Sensores que falham

No geral, sempre que algum equipamento eletrônico falha, causa bastante frustração ao usuário. Isso pode acontecer com uma televisão, geladeira, rádio e outros aparelhos que não trazem grandes impactos negativos quando deixam de funcionar. Porém, a realidade com equipamentos de segurança é totalmente diferente.

Os sensores infravermelhos são ferramentas de alta tecnologia e objetivam oferecer uma segurança diferenciada ao local onde foram instalados. Quando apresentam falhas, a vulnerabilidade no estabelecimento é instantânea.

Isso acontece, pois, na maioria das vezes, o planejamento de segurança é feito considerando a ação dos sensores. Logo, o mau funcionamento deles representa um enorme contratempo para as empresas.

Sendo assim, não arrisque. Com as ferramentas apresentando constantes falhas você só tem a perder. Analise os pontos mais vulneráveis do seu estabelecimento e troque imediatamente os sensores de segurança.

3. Interfones com interferência

Um interfone com interferência não é prejudicial apenas em termos de segurança: quando um dos principais equipamentos de comunicação não funciona corretamente, vários processos ficam comprometidos.

Por exemplo: se você estiver esperando uma encomenda urgente ou uma entrega de comida para o almoço, tudo pode ficar mais complicado se a comunicação dos interfones apresentar interferências. No caso da encomenda, um atraso maior pode representar grande prejuízo financeiro.

Na questão de segurança esse cenário é ainda mais grave. Geralmente, o porteiro ou outro profissional responsável utiliza o interfone para se comunicar com diferentes pontos da empresa (ou condomínio). Essa atividade é essencial para manter a organização e a produtividade do local, bem como para deixá-lo mais seguro.

Se por alguma razão essa interação não puder ser executada com excelência, as chances de desorganização são altas. Ou seja, garantir interfones com ótimas condições de uso é assegurar a normalidade no dia a dia da sua empresa ou condomínio.

4. Falta de armazenamento

Imagine que você distribuiu câmeras em diversos pontos do seu estabelecimento, mas quando recorre às imagens para solucionar uma problemática, descobre que isso não será possível porque o equipamento não tem mais espaço de armazenagem e não gravou o incidente.

Uma situação complicada, porém bastante comum quando não se realiza a troca no tempo certo. Mais uma vez: as câmeras de segurança são eficientes porque gravam situações que acontecem dentro e ao redor do local em questão. Se não é possível acessar essas imagens, as ferramentas se tornam inúteis.

Ou seja, para não ter dor de cabeça justamente quando precisa de uma solução, é imperativo realizar a troca dos equipamentos que já não têm espaço para estocar arquivos.

5. Alarmes falsos dos sensores

Quando um alarme veicular dispara sozinho à noite, já gera uma situação incômoda. No caso dos disparos falsos de equipamentos de lojas e residências, o problema se torna ainda maior.

Em muitos estabelecimentos ou instituições, o acionamento dos alarmes está conectado a uma empresa de segurança. Ou seja, toda vez que a ferramenta dispara, uma equipe de segurança é deslocada até o local. Quando o equipamento está descontrolado, há prejuízo para todos os envolvidos.

O mesmo contratempo ocorre em casas e condomínios: o acionamento dos alarmes faz com que se tenha uma movimentação de moradores e funcionários, trazendo um transtorno desnecessário para todos.

Então, para evitar situações constrangedoras e não criar dúvidas em momentos de perigo real, troque os alarmes que apresentarem sensores defeituosos.

6. Equipamentos antigos e sem tecnologia

Todos os defeitos apresentados até o momento são pontuais e, em alguns casos, particulares a cada equipamento. Porém, existe um inimigo comum que afeta todas as ferramentas e até mesmo os seres humanos: o tempo.

Equipamentos antigos apresentarão falhas em algum momento. Não há como utilizá-los por longos períodos com a mesma eficiência. Por mais que representem algo simbólico, a verdade é que, para garantir total segurança do local, as ferramentas obsoletas precisam ser trocadas.

Não obstante, a atual realidade tecnológica também deve ser considerada. Estamos na era digital, portanto, é impossível que qualquer planejamento ou estratégia seja bem-sucedida sem uma boa integração com a tecnologia.

Por isso, ainda que o equipamento não demonstre nenhum defeito aparente, é vital a troca por uma ferramenta mais moderna. As vantagens de uma atualização são inúmeras:

  • redução de custos;
  • mais interatividade;
  • maior abrangência, com os equipamentos sendo utilizados para melhorar outras tarefas do dia a dia.

Enfim, por mais que sejam realizadas as manutenções, trocar equipamentos de segurança é, de fato, uma questão de tempo. E como se trata de um ponto primordial, o indicado é sempre implementar as atualizações e garantir que o local e as pessoas estejam seguras o todo momento. Então, analise as informações apresentadas e certifique-se de contar com as melhores ferramentas do mercado.

Agora, não deixe de assinar a nossa newsletter para conferir todas as novidades.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *