Subscribe Now

Trending News

Tudo o que você precisa saber sobre CFTV: o guia completo
Tecnologia

Tudo o que você precisa saber sobre CFTV: o guia completo

Os dados da violência no Brasil são alarmantes. Somente os roubos seguidos de morte, conhecidos juridicamente como latrocínios, aumentaram 50% no período de 2010 a 2016. A cada minuto, um carro é furtado ou roubado no país, ou seja, está quase impossível viver sem um monitoramento por câmeras como forma de inibir a ação dos bandidos.

Seja em residências ou pontos comerciais, a vigilância é uma verdadeira arma para melhorar a segurança tanto da sua família quanto do seu negócio. Atualmente, o sistema CFTV é o mais utilizado no Brasil e conta com excelentes resultados, inclusive no auxílio à segurança pública.

Com as inovações tecnológicas, existe um leque de opções para você não errar no monitoramento por câmeras. Quer saber tudo sobre sistemas de segurança e CFTV? Então, continue lendo este post e faça a melhor escolha para proteger o seu patrimônio e também as pessoas que você tanto ama.

O que é o CFTV?

Conhecido por aqui como Circuito Fechado de Televisão (CFTV) ou Closed Circuit Television (CCTV), nos Estados Unidos, o monitoramento nada mais é do que a vigilância feita por câmeras que transmitem as imagens em tempo real para um gravador de vídeo ou central de monitoramento, no caso de câmeras IP.

Em razão do aumento da violência urbana nos últimos anos, a instalação do CFTV cresceu exponencialmente, principalmente em residências, prédios, lojas, supermercados, áreas públicas (como praças e avenidas), condomínios, empresas, entre outros.

O sistema é a colocação de câmeras em pontos estratégicos, principalmente onde circulam muitas pessoas ou em áreas que possam gerar perdas, como no almoxarifado de uma companhia ou nos corredores de supermercados, além, é claro, nos pontos de maior vulnerabilidade, tais como estacionamentos, frente e laterais de casas, com o objetivo de coibir atos ilícitos.

Trata-se da tecnologia mais avançada do momento quando o assunto é segurança, com inúmeras vantagens como mostraremos ao longo deste artigo.

Como funciona o CFTV?

O CFTV tem um funcionamento bem simples. As imagens coletadas pelas câmeras são transmitidas para telas de TV que ficam em uma central. A recepção é feita por placas DVR ou Stand Alone, possibilitando apenas a exibição ou gravação, de acordo com a configuração.

No entanto, o bom funcionamento só se efetivará por meio da instalação de uma fonte de alimentação, com dimensionamento adequado para a câmera e também qualidade no conector do cabo de vídeo, com objetivo de garantir a capacidade do sinal. Assim, um gravador digital e um nobreak são essenciais para o correto funcionamento do sistema de CFTV.

As câmeras são integradas a gravadores de vídeo e as capturas de imagens podem ser transmitidas também para smartphones ou tablets. Tudo é realizado em tempo real com lentes modernas que captam as imagens em alta resolução, inclusive em 360º, dependendo do modelo.

Dessa forma, o videomonitoramento distribui as imagens para uma ou mais TVs, sendo um meio essencial não só para inibir crimes, como também para auxiliar a polícia em investigações de diversos tipos de ocorrências.

Um ponto muito importante é que a central não necessita ficar nos locais de instalação das câmeras, ou seja, quem supervisiona está seguro e pode, inclusive, contar com um monitoramento remoto.

Quais são os principais tipos de CFTV?

Existem dois tipos de CFTV: o analógico e o IP. O primeiro ainda é o mais utilizado no mercado em razão dos menores custos e foi o responsável pelas experiências iniciais do videomonitoramento na área de segurança tanto patrimonial quanto residencial.

No analógico, as ligações das câmeras com os dispositivos são feitas por cabos coaxiais, que são responsáveis pelo sinal, enviando as imagens aos gravadores e depois para os monitores. No entanto, a qualidade atualmente não há diferenças, devido evolução dos sensores e resolução das câmeras oferecidas pelo mercado.

Já o IP abre um leque de possibilidades, pois oferece imagens em alta definição, além de contar com câmeras que têm a tecnologia IP, ou seja, ocorre a transmissão dos dados de voz e vídeo em rede.

Outra vantagem indiscutível é que tudo pode ser acessado por meio de sistemas remotos, como smartphones, tablets ou monitores HD, Full HD ou mesmo 4K. São fatores que apresentam pontos favoráveis no custo-benefício.

Fique atento quanto ao modelo escolhido para o gerenciamento das câmeras, que pode ser DVR (menor custo-benefício, imagens com qualidade razoável), NVR (full HD, imagens excelentes) ou HVR (híbrido, funciona para câmeras analógicas e IP), de acordo com a necessidade do seu projeto. Vamos falar mais sobre isso daqui a pouco.

Quais as partes do sistema?

Câmeras

Além de escolher o tipo do CFTV para o seu negócio ou casa, outra dica importante é saber quais câmeras fixas você instalará, pois cada uma tem particularidades diferenciadas. Vamos a elas:

  • pinhole — basicamente, as câmeras são minúsculas, com lentes menores ainda, podendo ser comparadas a uma ponta de alfinete. Apesar de pouco procuradas, são bem úteis para o gerenciamento de conflitos internos ou para resolver possíveis situações de desvios de conduta dentro das empresas;
  • bullet — é em formato cilíndrico e conta com sensor infravermelho;
  • dome — trata-se da mais utilizada no mercado. Tem formato arredondado, comparado com uma bolha;
  • box — são as câmeras protegidas por uma caixa.

O modelos de câmeras se integram às necessidades de cada ambiente. Existem opções com sensor de imagem, infravermelho, para uso interno e externo, com proteção antichuva e, até mesmo, com sistema para inibir atos de vandalismo. Locais com menos luminosidade geralmente têm câmeras que captam em preto e branco, pois são mais sensíveis, gerando uma qualidade superior de imagem.

Quem faz o videomonitoramento de ambientes internos também pode optar pelas câmeras com microfone, que captam o áudio no sistema. Tenha atenção ainda ao cabeamento adequado, que pode ser coaxial ou UTP, com seus respectivos pontos de energia elétrica. Na falta de uma câmera com microfone, há modelos vendidos separadamente no mercado, com excelente qualidade de captação.

Lentes

No entanto, as câmeras necessitam de boas lentes para captarem imagens nítidas e que possibilitem aproximações na identificação de um criminoso, por exemplo. As mais comum são as fixas, que capturam um ângulo de visão com maior amplitude ou mais foco, de acordo com a necessidade do monitoramento.

As lentes com autoíris compensa a luminosidade do local, obtendo imagens bem nítidas, independentemente da iluminação do ambiente. O ponto negativo é que necessita de troca mecânica. Já a com autoíris eletrônico ganha exatamente nesse aspecto: ela não precisa de troca.

Fora isso, cada lente tem uma especificação, como distância focal, as PAN, que realizam movimentos horizontais e verticais, tudo por meio de um controle que fica sob responsabilidade do operador.

Diante das inúmeras opções, a nossa dica é procurar ajuda profissional a fim de conhecer todos os detalhes do seu projeto antes de escolher o sistema, as câmeras e as lentes que serão instaladas, com o objetivo de fazer um bom investimento, que traga resultados eficazes.

Sistema de gravação das imagens

DVR

Digital Video Recorder (DVR) é um aparelho muito utilizado quando se tem apenas câmeras analógicas em atuação, pois tem um bom custo-benefício fazendo com que seja mais barato em vários casos. Eles oferecem várias funcionalidades de acordo com o modelo, como:

  • armazenamento das imagens em alta definição;
  • monitoramento em tempo real;
  • backup dos arquivos em HDs externos ou em nuvem;
  • acesso às imagens das câmeras em horários específicos;
  • visualização do sistema de CFTV por meio de celulares e tablets etc.

“Como todo pró tem que ter um contra”, o limite de gravação dos DVRs é de 960 linhas de resolução. Além disso, o sistema DVR tem o ponto negativo de fazer o armazenamento de imagens analógicas, apenas. Mesmo que haja câmeras IP no sistema, conectadas no aparelho por cabo, a imagem será armazenada como sendo analógica. A resolução da imagem é considerada média e o aparelho é indicado para quem está com valores mais baixos para investir em segurança.

NVR

O sistema e os pontos positivos do Network Video Recorder (NVR) são bem parecidos com os do DVR. Ele permite a integração e gravação de todas as câmeras em um mesmo aparelho. A diferença dele é a adequação apenas à tecnologia IP. Dessa forma, as câmeras serão ligadas ao aparelho sem o uso de cabos, e sim, pela mesma rede Wireless. O processador é bem potente e o espaço para gravação é relativamente grande.

A desvantagem, porém, é o custo. O aparelho, em geral, é mais custoso que o DVR. Mas já que os cabos são desnecessários, haverá uma redução de custos expressiva neste aspecto.

HVR

Hybrid Video Recorder (HVR) é uma junção das duas tecnologias mencionadas acima, como o nome “híbrido” sugere. Dessa forma, ele admite câmeras analógicas e IPs no seu sistema. Alguns HVRs suportam também a tecnologia AHD, que são câmeras analógicas com alta definição. É um aparelho indicado para quem quer continuar usando as câmeras mais antigas e deseja incrementar no conjunto outras com tecnologia mais moderna.

A desvantagem é que a inclusão de câmeras analógicas no sistema pode fazê-lo ficar vulnerável. Isso acontecerá porque as imagens dessas câmeras podem comprometer a visualização em casos onde é preciso identificar o rosto de alguém, por exemplo.

Como é feita a implantação do CFTV?

A implementação de um Circuito Fechado de TV necessita, primeiramente, de uma profunda análise com foco na demanda, ou seja, é preciso fazer um estudo de caso. Observe quais são os pontos de maior passagem de pessoas, os que são mais vulneráveis, onde as câmeras poderão ser instaladas, além de traçar os objetivos de cada captação de imagens.

É imprescindível que haja uma comunicação de qualidade entre você e o profissional da empresa contratada para implantar o CFTV. Isso porque cada projeto conta com particularidades específicas, como monitoramento do acesso, controle do ambiente, proteção dos ativos, entre outros.

Outra dica fundamental é perguntar ao profissional se a escolha dos locais em que as câmeras ficarão são adequados. Com uma boa conversa e traçadas as probabilidades, dificilmente haverão pontos cegos. Afinal, eles são grandes inimigos que acabam favorecendo a ação dos bandidos.

Observe também de maneira criteriosa todos os detalhes que podem interferir no monitoramento. Por isso, muitas vezes são necessárias mais câmeras, tendo como base o tamanho do local e os riscos, como de incêndios.

Além do aspecto operacional, a implantação demanda que haja uma infraestrutura de rede adequada para que o sistema funcione sem interrupções. Afinal, a qualidade do sinal necessita da internet e da integração entre todos os equipamentos.

Após todas as verificações, cuidados e estudos, chega a hora de realizar a compra dos equipamentos, com base na realidade do seu projeto. A empresa contratada ficará responsável pela instalação e pelos testes posteriores, extremamente necessários para que possíveis ajustes sejam realizados.

Nesse momento, mais uma questão entra em pauta: quem ficará responsável pelo monitoramento? Você, a empresa que instalou o CFTV ou uma firma de segurança patrimonial? Independentemente de quem fique com o gerenciamento, a companhia contratada pela implementação deve oferecer um suporte, com as devidas capacitações.

Isso é importante porque muitos usuários podem ainda não estarem familiarizados com o sistema e precisam aprender a manusear corretamente as câmeras. Sem falar nas orientações que ajudem no dia a dia e evitam erros, como o acionamento incorreto de um alarme ou o acionamento da emergência em algo que poderia ser resolvido sem a presença dos oficiais.

Seguindo todas as dicas, certamente o seu patrimônio e a sua família estarão mais seguros, tendo em vista que o CFTV é hoje a principal arma dos cidadãos contra a ação dos bandidos.

Qual é a importância do CFTV?

A principal importância do CFTV é na prevenção de crimes. Com a crescente onda de violência em todas as cidades brasileiras e, até mesmo, nas zonas rurais, nada melhor do que o videomonitoramento para fazer com que os criminosos pensem duas vezes antes de agir.

Afinal, quando um local não conta com câmeras, as chances de um assalto dar certo são bem maiores, sendo um atrativo para quem não respeita as normas vigentes na sociedade.

A implantação do CFTV também auxilia nas estratégias de políticas públicas de segurança, pois destina um maior controle social sobre locais que têm altos índices de violência, como praças, eventos, sem falar no monitoramento do trânsito.

Aliás, as câmeras são extremamente importantes para controlar o tráfego, fazendo com que os motoristas respeitem as leis de trânsito, como parar no vermelho em um semáforo. Além disso, o videomonitoramento contribui na inibição de perdas, furtos e roubos em empresas e residências, como veremos a seguir.

Para empresas

Como a presença de pessoas mal intencionadas está por todos os lados da sociedade, ninguém consegue ficar totalmente livre de sofrer surpresas desagradáveis. Assim, o CFTV nas empresas evita que os colaboradores desviem matérias-primas, coloquem dinheiro no bolso, fiquem parados em momentos de produção ou façam maus atendimentos.

Com as câmeras mantendo o gestor sempre bem informado sobre tudo o que está acontecendo, dificilmente acontecerão perdas ou reclamações dos clientes. Isso porque a maior parte dos funcionários se inibe de realizar algo ilícito quando sabe que está sendo filmado.

O CFTV é necessário também para apontar corretamente quem foi o responsável pela quebra de determinado equipamento, tendo em vista que frequentemente ninguém assume a culpa de imediato. Mas é fundamental ressaltar que o monitoramento dos colaboradores não deve constrangê-los ou infringir as leis que dizem respeito à privacidade.

E, claro, monitora todas as áreas externas da empresa, contribuindo com uma maior segurança, ponto essencial para evitar grandes prejuízos ocasionados por possíveis roubos ou furtos.

Para residências

Sendo um dos principais alvos de roubos e furtos no país, as residências necessitam de um sistema CFTV para dificultar a ação dos bandidos. Além de garantir a segurança da sua família no dia a dia, o videomonitoramento é ideal para momentos em que a casa fica sem ninguém, como finais de semana ou férias.

Ao optar pelo monitoramento digital, você poderá conferir as imagens em tempo real em seu celular, ou seja, é possível verificar se está havendo algum problema com o seu pet, por exemplo, auxiliando em ações emergenciais.

Você também poderá observar quem está acionando a campainha, sendo mais um fator de segurança para não ser surpreendido por um assaltante, tendo em vista que, em muitos casos, os criminosos passam por mendigos ou prestadores de serviços.

O videomonitoramento em residências por CFTV pode também inibir atos de vandalismo, como pichações ou o uso de drogas em frente ao seu lar.

Outro ponto que merece destaque é que você poderá acionar a polícia quando determinada atitude suspeita surgir, como a passagem ininterrupta de um carro pela sua rua, ação muito comum quando os criminosos estão estudando um provável assalto.

Além disso, quando algum prestador de serviço for realizar um reparo em sua casa, como limpeza da piscina ou corte da grama, haverá mais um meio para fiscalizar se o combinado está sendo executado com qualidade.

Quais são os benefícios do CFTV?

Você pode se perguntar: o CFTV só contribui com a segurança patrimonial? A nossa resposta é: não! Aliás, o sistema vai bem além do que simplesmente esse grande benefício. Abaixo, elencamos mais algumas vantagens.

Gera provas contra ações trabalhistas

O registro de tudo o que acontece nos ambientes monitorados faz com que os empregadores tenham provas contundentes sobre determinada reclamação trabalhista.

Caso um colaborador entre com um processo alegando que a causa de um acidente foi falha de um equipamento ou mesmo da empresa, as imagens poderão demonstrar o outro lado da história, como a falta de uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) ou falhas técnicas por parte do trabalhador.

A companhia ainda poderá ter o respaldo da lei para possíveis demissões por justa causa, como no caso de desvios de materiais, contando com as imagens como provas indiscutíveis. Inclusive, sabendo que foi filmado em uma situação ilegal, o funcionário dificilmente procurará a Justiça, ou seja, você vai reduzir custos e tempo com processos judiciais.

Garante a otimização do tempo

O CFTV ajuda as empresas a tomar decisões de acordo com os índices de produtividade disponibilizados pelas imagens. Ao monitorar os colaboradores, você poderá saber quem se destaca mais em determinadas funções, sendo um fator preponderante na otimização do tempo.

Com isso, é possível ganhar mais competitividade e ainda melhorar a qualidade dos serviços e produtos disponibilizados aos clientes, sem falar na diminuição das perdas.

Ajuda no reconhecimento de criminosos

Mesmo que um crime ocorra, as imagens fornecidas pelo sistema são um excelente meio para ajudar nas investigações da polícia. Os noticiários mostram diversos casos de criminosos localizados e encerramentos de inquéritos após as constatações evidenciadas pelo CFTV.

Aliás, a localização do bandido é bem mais rápida quando existe o respaldo das imagens. Isso também vale para quem desrespeita as leis de trânsito ou causa um acidente em razão de uma imprudência. As imagens são fundamentais para esclarecer os fatos, trazendo transparência e credibilidade no entendimento de ambos os lados de uma situação.

Previne contra ações de vândalos e criminosos

Sabendo que muita gente picha muros, destrói carros estacionados nas ruas, entre outros atos de depredação ao patrimônio, o CFTV é excelente para inibir as atitudes de adolescentes ou adultos mal-intencionados.

Fora isso, o monitoramento mantém a vigilância por 24h, todos os dias da semana, ou seja, você poderá prevenir crimes contra a segurança da sua família, acionando o alarme quando houver uma situação de emergência.

A presença das câmeras por si só já afasta muitos bandidos. Afinal, os criminosos geralmente querem agir em locais que oferecem menos obstáculos para suas empreitadas, ou seja, a implantação do CFTV é fundamental para enfrentar a violência urbana.

Aumenta a segurança pública nas cidades

O videomonitoramento também é essencial nos pontos públicos, como calçadões e praças das cidades. Isso porque o furto de celulares nas ruas atingiu um nível descontrolado. Com as imagens, as autoridades conseguem aumentar o sucesso de localização dos criminosos, fortalecendo as ações preventivas e repressivas.

Além disso, o CFTV concede mais bem-estar aos moradores, pois o deslocamento nas ruas fica mais seguro.

CFTV na indústria e no comércio

Se o uso do CFTV tem crescido grandemente em residências, o comércio e as indústrias não ficam para trás. E nesses casos, o uso vai além da segurança. Acompanhe.

Indústria

Tanto na parte externa como interna, o uso de câmeras reforça a segurança contra ações de assaltantes e também inibe atos ilícitos por parte de funcionários. Nesse último caso, a pessoa fica desmotivada de cometer algum furto ou ser improdutiva no trabalho sabendo que está sob os olhares de uma câmera.

Além disso, ainda há a possibilidade de monitorar linhas de produção e locomoção remotamente. Isso pode ser vantajoso para a redução do quadro de operários e também para facilitar a supervisão em áreas de acesso difícil ou alto risco.

Contudo, muitas vezes nas instalações em ambientes com muitas máquinas há o risco de interferências eletromagnéticas no sistema de CFTV. Empresas especializadas em segurança podem resolver o problema usando blindagem dos cabos e aterramento elétrico dos aparelhos.

Comércio

As instalações são bem parecidas com as que são feitas em residências. Porém, as utilidades são maiores. O CFTV no comércio pode ajudar no marketing da empresa, inclusive. Muitos gestores usam as imagens das câmeras para gerar um mapa de calor que indica os locais da loja mais frequentados pelos clientes. Com isso, é possível reposicionar produtos em prateleiras para dar um empurrão nas vendas.

Dá para monitorar também o número de pessoas que entra na loja e comparar com o número de vendas. Fazer essa análise ao longo de 1 mês pode trazer informações bem relevantes para ajudar no faturamento.

Posts relacionados

4 Comentários

  1. gustavo duarte

    ja consagrada a marca giga tras um conteudo de estrema qualidade , muito esclarecedor para quem atua no ramo de segurança eletronica , obrigado a equipe giga

    1. Giga Security
      Giga Security

      Olá, Gustavo! Excelente!

      Ficamos muito contentes em saber que vocês estão gostando e se tiver alguma sugestão, mande uma mensagem pra gente!

      Abraço!

  2. Luiz Carlos Coimbra Wenceslau

    Quero revender seus produtos. Sou instalador. Como pode ser?

    1. Giga Security
      Giga Security

      Olá, Luiz!

      Nós trabalhamos exclusivamente com distribuidores autorizados em todo o Brasil! Logo, sugiro você entrar em contato com algum deles através da nossa página de parceiros no nosso site: https://www.gigasecurity.com.br/onde-comprar-giga-security

      Abraço

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *