Subscribe Now

Trending News

Vizinhança colaborativa: conheça a iniciativa de segurança entre moradores do mesmo bairro
Segurança

Vizinhança colaborativa: conheça a iniciativa de segurança entre moradores do mesmo bairro

Infelizmente, o sentimento de insegurança é comum em grande parte dos bairros do nosso país. Como os órgãos públicos não conseguem prover toda a proteção necessária para os indivíduos, muitos deles se reúnem em iniciativas como a vizinhança colaborativa para buscar ações preventivas em sua própria região.

A vizinhança colaborativa se relaciona a um sistema de monitoramento de bairros, ruas e agrupamentos de casas em geral, com o objetivo de unir forças para garantir um nível maior de vigilância para os moradores. Vamos conhecer mais sobre essa iniciativa, seus benefícios e o que é necessário para implementá-la. Confira!

O que é vizinhança colaborativa?

A iniciativa consiste em unir os moradores de uma determinada região e conscientizá-los que a solidariedade e a camaradagem entre os vizinhos são ferramentas efetivas de policiamento e segurança para todos.

Com os avanços na tecnologia, as boas práticas relacionadas à vizinhança colaborativa foram potencializadas com ferramentas como a rede em nuvem, que otimizam o funcionamento das câmeras particulares.

Como os vizinhos estarão unidos pelo bem comum, o investimento geral se torna mais baixo, proporcionando vigilância para todos. A plataforma em nuvem possibilita, ainda, que as imagens sejam capturadas e conferidas ao vivo, de qualquer dispositivo, exigindo apenas login e senha.

Esse tipo de tecnologia tem um efeito direto na rede de segurança colaborativa, já que projetos em nuvem facilitam o compartilhamento, entre vizinhos, das diversas imagens geradas pelas câmeras posicionadas em cada fachada. Assim, todos terão acesso às filmagens dos equipamentos e conseguirão se comunicar de forma ágil em caso de alguma ocorrência desagradável.

A vizinhança colaborativa pode se estender, também, a bairros maiores, por meio de iniciativas que incentivem os moradores a compartilharem, com os agentes de segurança do município, as imagens capturadas pelos equipamentos alocados em suas residências e estabelecimentos comerciais.

É evidente que os órgãos oficiais têm a obrigação de proteger os indivíduos e suas propriedades. Porém, esses profissionais, por mais dedicados que sejam, não conhecem a vizinhança como seus próprios moradores. Assim, de uma forma bem mais barata, é possível repassar a esses agentes informações valiosas que resultem na coibição e investigação de crimes.

A tecnologia está cada vez mais disponível para combater o problema de falta de segurança que assola pequenas e grandes cidades. As ferramentas de monitoramento se tornam recursos cada vez mais valiosos para fazer a intermediação entre ações preventivas dos próprios moradores e o trabalho das autoridades oficiais.

Quais são os principais benefícios da iniciativa?

Em colaboração direta com os vizinhos, é possível não só aumentar o nível de segurança proporcionado a todos, mas até reduzir os gastos sem perder proteção. Isso ocorre por meio de plataformas de câmeras com gravação na nuvem, acessíveis para todos os moradores de determinada região.

Outro importante benefício é a comodidade, já que a vizinhança colaborativa pode ser implementada e monitorada por meio de aplicativos instalados nos smartphones dos moradores, uma solução bem mais simples que o sistema tradicional, em que profissionais eram contratados para realizar essa vigilância, gerando um custo extra.

Esses aplicativos garantem que todos compartilhem as imagens entre si com o compartilhamento e gravação das imagens diretamente na nuvem. Funciona assim: uma câmera é instalada a um intervalo de, por exemplo, cinco casas. Com um bom sistema de vigilância, todas essas residências estarão dentro da área de cobertura.

A plataforma oferece, então, a possibilidade de que os usuários não só acessem as imagens ao vivo em qualquer lugar, mas, também, uma linha do tempo dos eventos, o download de imagens específicas por meio de um sistema de busca e o compartilhamento otimizado dos links.

Projetos mais sofisticados incluem até mesmo inteligência artificial, que facilita a identificação de placas de carros e o cruzamento de imagens para encontrar dados de veículos roubados. Como se já não bastasse, é possível visualizar movimentações suspeitas, como pessoas pulando muros ou notificações de alarmes de monitoramento.

De forma geral, podemos reduzir os benefícios da iniciativa com os seguintes itens:

  • compartilhamento de imagens de câmeras entre moradores;
  • gravação remota das imagens em nuvem, com compartilhamento otimizado
  • compatibilidade entre as câmeras de diferentes vizinhos;
  • aplicativos de ponta que facilitam o compartilhamento das imagens;
  • compartilhamento de vídeo por meio de links;
  • sistema otimizado de busca.

Como implantar o projeto em seu bairro?

Para desfrutar de um projeto eficiente, é essencial combinar ações práticas e o uso otimizado de tecnologias acessíveis a todos.

Nesse sentido, a instalação de câmeras e sistemas de segurança na vizinhança é um modo eficiente de manter seus familiares e vizinhos protegidos contra furtos, arrombamentos e crimes mais graves. Muitas vezes, dispositivos simples, como alarmes, são o bastante para espantar indivíduos mal-intencionados.

Porém, é importante notar que, com a tecnologia atual, é perfeitamente possível estar conectado 24 horas por dia com toda a vizinhança por meio de aplicativos integrados ao smartphoneou, simplesmente, o navegador do seu computador pessoal.

Inclusive, é possível adicionar soluções mais avançadas, incrementando esse monitoramento com modernas câmeras infravermelho e imagens em alta resolução. Outro fator importante é que os valores dedicados à segurança eletrônica estão cada vez mais acessíveis para todos.

Para realizar todo o suporte à instalação de um sistema robusto de segurança, acessível para todos os moradores da vizinhança, é uma boa ideia contatar uma empresa já experiente no ramo, com uma ampla variedade de equipamentos e atuação em projetos do tipo.

Ao contar com esses profissionais, será possível configurar adequadamente o sistema de vigilância conhecido como CFTV. A sua versão mais sofisticada é oCFTV IP, que fornece funcionalidades mais amplas com menos equipamentos. Desse modo, é possível substituir gradualmente o número de equipamentos mais antigos e ainda conseguir a mesma cobertura gastando menos.

Os aparelhos utilizados pela estrutura do CFTV IP se destacam, principalmente, pelo nível elevado da sua cobertura, se destacando em meio às soluções mais antigas e modernizando todo o sistema de vigilância. Mas não é só isso: é possível mapear toda a área monitorada e descobrir pontos estratégicos para posicionar as câmeras, eliminando pontos cegos sem exagerar no uso de aparelhos.

Por fim, é importante lembrar que soluções digitais são um componente essencial para um projeto de vizinhança solidária, mas o bom relacionamento entre moradores próximos é fundamental para manter a segurança de bairros residenciais.

Ter uma relação de parceria e confiança com os vizinhos possibilita que viagens, por exemplo, sejam realizadas de forma segura, com a garantia de que alguém zelará pela sua residência.

Como vimos no artigo, a vizinhança colaborativa é um método eficaz para unir os moradores de uma região em prol do bem comum de todos. Com o esforço coletivo, é possível aumentar a proteção e conforto para os indivíduos.

É essencial combinar esses esforços com soluções digitais reconhecidas no mercado pela eficiência. Por isso, é uma boa ideia pesquisar empresas que oferecem suporte e treinamento para operação de sistemas de vigilância.

Gostou do artigo e quer saber mais sobre vigilância e proteção residencial? Então, aproveite a visita e leia agora mesmo e leia o nosso post sobre CFTV IP para residências!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *