Subscribe Now

Trending News

Wi-fi 6: tudo sobre a nova geração de rede sem fio
Tecnologia

Wi-fi 6: tudo sobre a nova geração de rede sem fio

A Wi-Fi Alliance, empresa responsável pela definição dos padrões de wi-fi, fez o anúncio da próxima geração de redes sem fio, conhecida como wi-fi 6. Mas é preciso deixar claro que não é uma tecnologia ainda não revelada. Trata-se apenas de uma simplificação de termo do 802.11ax.

Pelo que parece, a organização está tentando deixar tudo mais simples. Em vez de deixar os nomes técnicos como todos entendem, ou seja, 802.11a/b/g/n/AC/ax, a Wi-Fi Alliance resolveu adotar uma nomenclatura sequencial, indicando a geração do padrão.

As versões anteriores também foram oficialmente renomeadas, sendo, portanto, wi-fi 4 (802.11n), wi-fi 5 (802.11ac) e wi-fi 6 (802.11ax). Neste texto, você vai saber mais sobre o wi-fi 6, a nova geração de rede sem fio. Continue acompanhando e confira!

O que é Wi-Fi 6?

Cada vez mais os aparelhos inteligentes têm sido integrados à rede doméstica de internet. Em uma residência com quatro pessoas, por exemplo, já podemos ver quatro celulares usando a mesma rede wi-fi, sem falar nos outros dispositivos inteligentes. Para que seja possível dar conta de tanta demanda, chegou o wi-fi 6.

Com a promessa de redes que suportem mais aparelhos conectados de forma simultânea e sem perda de velocidade, o wi-fi 6 é o mais novo padrão de redes sem fio que chegará em breve no mercado. Mas, afinal, o que é o wi-fi 6?

Bom, essa é a nova nomenclatura da próxima geração das conexões de internet sem fios, conhecida anteriormente como 802.11ax. O que se deve saber é que esse novo padrão permanece sendo útil para o mesmo objetivo, isto é, conectar aparelhos inteligentes à internet, mas, de forma mais eficiente e mais rápida do que a rede sem fio que temos hoje, conhecida como 802.11ac (denominada agora de wi-fi 5).

Quais são as vantagens do Wi-Fi 6?

Confira as principais vantagens da nova geração de wi-fi!

Velocidade

O novo wi-fi possibilita velocidades de transferência que chegam a 10 ou 12 gigabits por segundo para a troca de informações entre aparelhos próximos. Para que você tenha uma ideia do que é isso, são taxas que representam ganhos de 30 a 40% sobre o desempenho do wi-fi 5, versão anterior.

Mas nem todas as pessoas vão usar aparelhos tão próximos, de forma que os ganhos importantes passam a ser outros. O novo padrão, para o uso normal, permite taxas de transferência até 1.201 megabits por segundo, um ganho muito alto diante dos 866 megabits de máxima do wi-fi 5.

Tais velocidades são utilizadas para anunciar produtos, como N300, AC1200 e assim por diante. Da mesma forma como acontecia nas outras gerações, os números representam limites teóricos que raramente são vistos no dia a dia.

As variações acontecem devido à diferença de qualidade entre dispositivos distintos em uma rede, alcance de sinal, obstáculos, interferências, espectro poluído por outras redes, entre muitas outras variáveis muito difíceis de prever e de controlar.

Menos interferências

É possível que todas as pessoas já tenham enfrentado problemas de rede sem fio em lugares com muita povoação e com espectro repleto de sinais de redes diferentes, como é muito comum em condomínios, por exemplo. Nesses ambientes, as redes podem interferir facilmente umas nas outras, causando lentidão e instabilidade.

O wi-fi 6 apresenta uma tecnologia que pode prevenir esse problema. Roteadores e demais equipamentos compatíveis com essa nova implementação do protocolo vão usar uma assinatura conhecida como BSS Color, que auxilia na identificação de pacotes de dados das várias redes.

A interferência acontece porque o roteador não é capaz de separar pacotes de informação, os quais são destinados a eles dos que fazem parte de outras redes. Os dispositivos de rede, com o novo recurso, serão totalmente capazes de ignorar informações de outras redes, podendo reduzir sensivelmente a ocorrência de interferências.

Mais dispositivos conectados

O wi-fi 6 se baseia na ideia de que cada vez mais aparelhos estarão conectados a apenas um roteador, ou seja, celulares, consoles, computadores, televisores, tablets e demais dispositivos inteligentes. Por isso, o novo padrão foi pensando para gerenciar de forma mais eficiente múltiplas conexões, tornando o seu uso mais eficaz em ambientes públicos, domésticos ou em escritórios e criando menos gargalos.

Essa capacidade de várias conexões simultâneas das redes as torna extremamente relevantes nesse momento. A expectativa é que as redes possam lidar até com oito aparelhos conectados sem perda de velocidade. Atualmente, os pontos de acesso wi-fi devem dividir a largura da banda entre os múltiplos usuários, e isso não será mais preciso com o wi-fi 6.

Economia de energia

A parte boa de tudo é que, com o upgrade da tecnologia, embora adicione novos recursos, o wi-fi 6 não exige mais energia. É justamente o contrário disso, o novo padrão também foi pensado para que seja bem mais econômico.

Dessa forma, quando o seu smartphone se conectar a um roteador compatível, o consumo de bateria devido ao uso de internet vai ser completamente reduzido. Isso se torna possível por causa de um recurso conhecido como “Target Wake Time”, o qual permite que os roteadores possam programar horários de verificação de status dos aparelhos.

Segurança

O novo padrão também oferece muito mais segurança. Para que sejam comercializados,os roteadores, além do suporte para recursos específicos, como MU-MIMO, 1024-QAM, beamforming, Target Wake Time e OFDMA, também devem oferecer suporte à criptografia WPA3, que vai substituir o WPA2, fornecendo uma camada de proteção contra ataques de força bruta. Caso contrário, não vão ser certificados pela Wi-Fi Alliance.

Quando começará a entrar em vigor?

A expectativa é que os primeiros dispositivos com wi-fi 6 sejam certificados neste ano de 2019. Porém, é claro que o padrão só deve acabar se tornando popular daqui a algum tempo, afinal, alguns meses serão necessários para que os produtos certificados cheguem realmente ao mercado.

Lembrando que os usuários terão que adquirir um roteador novo e, claro, um notebook, smartphone, computador, consoles ou TVs que sejam compatíveis para aproveitar os benefícios desse novo padrão. Como é comum a cada nova geração de wi-fi, os primeiros aparelhos compatíveis a chegarem nas lojas devem ser os roteadores, logo em seguida, virão os gadgets e outros equipamentos ao logo do ano.

É importante mencionar que o padrão funciona com aparelhos de todas as versões do wi-fi. A diferença é que as novidades do wi-fi 6 podem não ser perceptíveis em dispositivos que utilizem padrões wireless de gerações antigas. Enfim, essa nova geração de rede sem fio vai vir para facilitar ainda mais a rotina das pessoas, que cada vez exige mais velocidade.

Gostou de saber mais sobre o wi-fi 6? Gostaria que seus amigos também pudessem aprender com o conteúdo? Então aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais agora mesmo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *